Vaticano divulga documento de trabalho para o Sínodo da Família

Compartilhe:

As reflexões pautam-se pela temática dessa próxima assembleia sinodal: “Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização”.

Atendendo aos jornalistas, estiveram presentes o secretário-geral do Sínodo, Cardeal Lorenzo Baldisseri, o relator-geral da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo, Cardeal Péter Erdő e o secretário especial do Sínodo, Dom Bruno Forte. O documento divulgado hoje contém e sintetiza as respostas ao questionário sobre os temas do matrimônio e da família, contido no Documento preparatório ao Sínodo, publicado em novembro de 2013.

“O Instrumentum laboris fornece uma visão da realidade familiar no contexto atual, que representa o início de uma profunda reflexão cujo desenvolvimento se realizará nas duas etapas previstas pela Assembleia Geral Extraordinária (2014) e pela Ordinária (2015), estreitamente ligados pelo tema da família à luz do Evangelho de Cristo”, disse Dom Lorenzo.

O secretário-geral do Sínodo explicou como foi o processo de preparação do documento, fazendo também um pequeno resumo do que consta em cada parte. Ele disse que as temáticas não contempladas agora serão abordadas na Assembleia Geral Ordinária do Sínodo de 2015.

Dom Lorenzo informou ainda que está programado um dia de oração pelo Sínodo no domingo, 28 de setembro, e a adoração eucarística cotidiana durante os trabalhos sinodais. “Os fiéis são convidados desde agora a rezar para que o Espírito Santo ilumine e guie os Padres Sinodais, e em particular os monges e as monjas de vida contemplativa”.

Divulgado nos seis idiomas oficiais do Sínodo (alemão, espanhol, francês, inglês, italiano e português), o texto preparatório está dividido em três partes: comunicar o Evangelho da família hoje, a pastoral da família face aos novos desafios e a abertura à vida e a responsabilidade educativa.

A primeira parte reitera, antes de tudo, o “dado bíblico” da família, baseada no matrimônio entre homem e mulher, criados à imagem e semelhança de Deus e colaboradores do Senhor no acolhimento e transmissão da vida. Uma reflexão específica é dedicada à dificuldade de compreender o significado e o valor da “lei natural”, colocada na base da dimensão esponsal entre o homem e a mulher.

A segunda parte do Instrumento de Trabalho reflete sobre os desafios pastorais de hoje, colocando em evidência as situações críticas que a família deve enfrentar, como a violências e abusos contra as mulheres e crianças e a fragmentação familiar devido aos divórcios. Também há uma referência à dependência das redes sociais, o que impede o diálogo em família e rouba o tempo livre para as relações interpessoais.

Já na terceira parte, destaca-se que é pouco conhecida, na sua dimensão positiva, a doutrina da Igreja sobre a abertura à vida por parte dos esposos. Aqui, o documento faz referência à confusão que se cria entre métodos contraceptivos e métodos naturais de regulação da fertilidade.

O documento é concluído com a Oração à Sagrada Família, escrita pelo Papa e por ele mesmo recitada por ocasião do Angelus de 29 de dezembro passado, festa da Santa Família de Nazaré.

A 3º Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos foi convocada pelo Papa Francisco em 8 de outubro do ano passado. Há os Sínodos ordinários, realizado a cada quatro anos, e os extraordinários, que o Papa convoca a qualquer tempo. Após o Sínodo, o Papa emite um documento chamado Exortação Apostólica, na qual resume e aprova as principais conclusões às quais os Bispos chegaram durante as reuniões.

Íntegra do documento em português

Fonte: RCR/CN

Posts Relacionados

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

PALAVRA TEM PODER!

  Nossas relações interpessoais são formadas e estabelecidas por muitas e fortes mediações. Uma dessas mediações é a Palavra. Sem a palavra a vida seria