Todos chamados por Deus

Compartilhe:

A nossa existência, no que diz respeito à experiência de vida e de fé, se realiza como um CHAMADO. Assim devemos nos conceber para viver o tempo novo da fé.

 

Chamados à vida

Primeira Constatação: Estou vivo. Esta é a verdade principal do meu existir. Neste caso, cada um precisa aprofundar o Sentido e o Valor da Vida como Chamado. Se viver é preciso, que seja como resposta ao chamado que Deus me fez!

Segunda Constatação: Minha origem. Há uma história que faz referência à minha vida, que me situa desde o nascimento até a morte: Que tal fazer a sua biografia? (avós, pais, irmãos, lugar de nascimento…)

Terceira Constatação: Foi Deus quem me chamou à vida; não sou obra do acaso! Sou único, irrepetível, indivisível. Obra da mão de Deus; isto é o que sou! (Gn 1,26-28; Is 43,1-7; 44,21; Jr 1,4-8).

É preciso “voltar” ao útero para muitos e necessários recomeços.

 

Chamados à nova vida!

Primeira Constatação: Ele me mantém vivo. O Deus que me criou e me chamou à vida, também me mantém Nele, com ele e por ele. “Eu vivo, mas já não sou eu que vivo, pois é Cristo que vive em mim… (Gl 2,20-21).

Segunda Constatação: Eu nasci de novo. Mas, como se não tivesse bastado um nascimento, Deus me deu um segundo nascimento: o batismo. “Eu garanto a você: se alguém não nasce do alto, não poderá ver o Reino de Deus… Eu garanto a você: ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nasce da água e do Espírito” (Jo 3,3-5).

Terceira Constatação: Foi Deus quem me chamou ao novo nascimento. Ele me quis, me fez conhecedor do bem e me revestiu das coisas novas. “De fato, vocês foram despojados do homem velho e de suas ações, e se revestiram do homem novo que, através do conhecimento, vai se renovando à imagem do seu Criador” (Cl 3,9-11).

É preciso “voltar” à pia Batismal para o tempo da vida nova.

 

Enviados para a missão

Aquele que chama, também, envia

  1. Um só Espírito e, muitos Pentecostes: Atos 2,1-13; 4,23-31; 10,44-48; 19,1-7
  2. Um novo Pentecostes na Igreja: o Pentecostes “pessoal” que abre as comportas dos dons à pessoa; o Pentecostes “eclesial” que revela o chamado à unidade sempre no mesmo e único espírito.
  3. A Missão é de Deus; ele é que chama e envia:

– Primeiro os DOZE: Jesus chamou (Mt 10,1-4), preparou (Mt 5,1-16; 10,26-11,1) e enviou (Mt 10,5-33).

– Nele, cada um de NÓS: Jesus nos chamou, nos preparou, nos enviou. Ef 1,3-5; O Batismo e a Missão de Jesus: Mt 3,1-4; Mc 1,9-11; Lc 3,21-22; Jo 3,1-8; O Batismo e a Missão da Igreja: Mt 28,16ss.

A consciência do CHAMADO abre, em nós, uma outra consciência sobre a vida e nos coloca num âmbito de exigências pessoais completamente novo: “Vocês devem deixar de viver como viviam antes, como homem velho que se corrompe com paixões enganadoras. É preciso que vocês se renovem pela transformação espiritual da inteligência, e se revistam do homem novo, criado segundo Deus na justiça e na santidade que vem da verdade” (Ef 4,22-32).

Vocacionalizar para melhor servir! Esta é a nova consciência sobre a vocação!

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts