Solenidade de Ramos abre oficialmente a Semana Santa em Oeiras

Compartilhe:

Com 30% de capacidade, as equipes de liturgia e transmissão foi celebrada na Igreja Catedral Nossa Senhora da Vitória, neste 28/03/2021, a Santa Missa do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor. A Celebração Eucarística foi presidida por Dom Edilson Soares Nobre, bispo Diocesano, e concelebrada pelos padres Possidônio Barbosa e Jonh Elves, Pároco e vigário Paroquial, respectivamente.

Usando a 2ª forma prescrita no Missal, Dom Edilson abençoou os ramos e Pe. Jonh fez a proclamação do Evangelho da Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém, evangelho que faz alusão ao 1º dia da Semana Maior que ora se inicia.

Sem a tradicional procissão saindo da Igreja da Conceição e percorrendo as ruas do centro histórico de Oeiras, Dom Edilson fez um convite a todos que estavam na Catedral e aos que acompanhavam pelas mídias sociais da Paróquia da Vitória e pelas rádios da cidade, primeira capital e Vale do Canindé, que com seus ramos em mãos saudassem o Rei dos Reis, Jesus Cristo.

A Santa Missa prosseguiu de acordo com o Rito Romano e na sequencia a narração da Paixão e Morte do Nosso Senhor Jesus Cristo, esse ano narrado pelo evangelista Marcos.

Na homilia Dom Edilson destacou pediu para olharmos Jesus que entra em Jerusalém. Agora está próxima a sua hora. Ele se apresenta humilde, bom, pacífico, aparentemente frágil. Assim Jesus nos ensina que a grande força do mundo é a bondade. O verdadeiro forte é o homem bom. O verdadeiro forte é aquele que venceu a violência dentro de si. O vencedor é aquele que dá a vida para os outros e não o que tira a vida dos outros. Na paixão de Jesus identificamos outros personagens que se evidenciam no caminho do Calvário. Tem Pilatos: um indeciso, porque vazio. Quem é vazio de ideais, facilmente pode condenar… E condenou o Inocente (Jesus). Tem Pedro: um indeciso, porque fraco. A fraqueza é perigosa. É terreno para a traição. E hoje, mais que em outros tempos, a fraqueza parece evidente. Tem Judas: um propenso ao mal, porque o orgulho é o câncer da alma, o orgulho é a raiz de cada violência. O orgulho é um mal um tanto quanto difuso. O orgulho é o início do inferno. Tem Maria: uma mulher propensa ao bem, porque é humilde de coração. No cenário da Paixão de Cristo, Maria revela toda a sua grandeza. Faz-nos recordar as palavras proféticas de Izabel: “Bendita és tu, porque acreditaste!” (Lc 1,45). Tem os sumos sacerdotes: gente que conhecia a escritura bíblica, mas não conhecia o espírito do seu conteúdo, pontou Dom Edilson.

Ao término da Celebração Pe. Possidônio, pároco da Catedral e Vigário Geral da Diocese de Oeiras, fez seus agradecimentos, e mais uma vez fez o convite aos fiéis a participarem das celebrações dessa semana que é a mais importante para o povo cristão católico. Também fez um agradecimento e menção honrosa e respeitosa a D. Julica Albuquerque que com muito cuidado durante anos cuidou de um dos passos. Ainda com uso da palavra fez um pedido especial ao olhares das autoridades de segurança para com a Igreja da Conceição que foi violada na última sexta feira de passos “Se fazem isso num patrimônio histórico, cultural e religioso localizado no Centro da cidade numa Sexta-feira de Passos em Oeiras  em plena luz do dia quanto mais o que podem fazer nas periferias”, pontua o pároco da catedral

Dom Edilson também reiterou o pedido do pároco, desejou a todos uma abençoada Semana Santa e deu a bênção final a todos que acompanhavam a celebração.

Texto: Matheus Nunes Rego

Fotos: Claudio Fernandes

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts