Solenidade de Pentecostes é realizada com muita fé e emoção na Catedral de Oeiras

Compartilhe:

Com o tema: “Recebereis o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas até os confins da terra”, realizou-se na Igreja Catedral de Nossa Senhora da Vitória, neste domingo, dia 23 de maio, às 9:00h, a Solenidade de Pentecostes ou Festa do Divino Espirito Santo. Presidida pelo bispo da diocese de Oeiras, Dom Edilson Nobre e concelebrada pelos Padres: Possidônio Barbosa, pároco da Paroquia de Nossa Sra. da Vitória, Jonh Elves, Vigário Paroquial e José Francisco da Silva, uso de ordens. Na assembleia somente 25% da capacidade total da Igreja.

O Espírito Santo enriquece toda a Igreja evangelizadora também com diferentes carismas. São dons para renovar e edificar a Igreja. Não se trata de um patrimônio fechado, entregue a um grupo para que o guarde; mas são presentes do Espírito integrados no corpo eclesial, atraídos para o centro que é Cristo, donde são canalizados num impulso evangelizador. Um sinal claro da autenticidade dum carisma é a sua eclesialidade, a sua capacidade de se integrar harmoniosamente na vida do povo santo de Deus para o bem de todos. Uma verdadeira novidade suscitada pelo Espírito não precisa de fazer sombra sobre outras espiritualidades e dons para se afirmar a si mesma. Quanto mais um carisma dirigir o seu olhar para o coração do Evangelho, tanto mais eclesial será o seu exercício. É na comunhão, mesmo que seja fadigosa, que um carisma se revela autêntica e misteriosamente fecundo. Se vive este desafio, a Igreja pode ser um modelo para a paz no mundo (EVANGELII GAUDIUM, 130).

Na reflexão, Dom Edilson Nobre ressaltou que somente o Espírito pode dar-nos a luz para entendermos a entrega de Cristo e pode fazer-nos sentir a alegria de viver para Ele. Lembrou que Jesus diz também: “Recebam o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, serão perdoados; a quem não lhes perdoardes, não serão perdoados”. (Jo 20,22-23). Jesus não quer dizer que a sua Igreja há o poder quase caprichoso de perdoar quando e como quer. Também a Igreja está sob o juízo da Palavra e ela (a Igreja) sabe bem disso. Ele recorda contemporaneamente que a sua Igreja é feita de pecadores em contínua conversão. Não haveria, de fato, dado o poder de perdoar os pecados, se não tivesse a certeza da existência dos pecados dos seus discípulos. Ele quer destacar o fato que não é possível amá-lo, sem amar a Igreja; não é possível crer nele, sem crer também na mediação da Igreja que Ele quis por livre decisão de amor, pontuou Dom Edilson.

Após a Santa Missa a imagem retornou à casa da Família Gama Neiva Santos, que se tornou santuário durante os dois últimos anos (2019 a 2021), por conta da pandemia. Neste ano não aconteceu a procissão. As 19:00h, foi realizada a Celebração Eucarística onde foi feita a entrega da Imagem do Divino à Família Cutrim Nunes, que tem como Imperatriz Mirela Cutrim Nunes. Momento de muita fé e forte emoção. O novo santuário localiza-se na Rua  Dr. Isaac Sérvio,  na Galeria do Divino que ficará fechado à visitações por conta das medidas sanitárias.

As Celebrações Eucarísticas seguiram todos os protocolos de saúde exigidos pelos órgãos competentes para evitar a transmissão do coronavirus.

Fotos: Leticia e Ceiça Campos Barroso

   

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts