Segunda-Feira Santa é marcada pela celebração da Missa do Santo Crisma em Oeiras

Compartilhe:

A Diocese de Oeiras, cumprindo os protocolos de segurança, com restrição de fiéis, e com a ajuda da equipe de liturgia e transmissão, celebrou na manhã desta segunda-feira (29 /03/2021) na Catedral de Nossa Senhora da Vitória em Oeiras, a Missa do Santo Crisma, mais conhecida como “Missa dos Santos Óleos”, celebração esta em que foram abençoado os óleos dos enfermos, e do batismo, e confeccionado o do Santo Crisma. A Santa Missa foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Edilson Soares Nobre e reuniu o clero diocesano de Oeiras, onde fizeram perante o bispo, dos fiéis e religiosos presentes a renovação das promessas sacerdotais.

Esta celebração é prescrita pela igreja para a manhã da Quinta-Feira Santa, porém por razões pastorais, antecipada para a segunda-feira santa onde já é tradição na Diocese de Oeiras, assim podendo reunir os padres com mais calma para a celebração deste dia que é marcado pela a Unidade Eclesial. Como prescreve o ritual no Pontifical Romano, Dom Edilson Soares Nobre, fez a benção dos óleos dos Enfermos antes do fim da Oração Eucarística, e dos Catecúmenos e consagração do Crisma após a comunhão. A Liturgia da Palavra foi proclamada por leigos e leigas que ajudam na vida pastoral da Diocese de Oeiras, e que vieram na representação dessa porção do povo de Deus.

Dom Edilson em sua homilia ressaltou que “nesta Missa se congregam e nela concelebram os presbíteros, uma vez que, na confecção do Crisma, são testemunhas e cooperadores do seu Bispo, de cujo múnus sagrado participam, na edificação, santificação e condução do povo de Deus. E deste modo se manifesta claramente a unidade do sacerdócio e do sacrifício de Cristo continuado na Igreja. Amados irmãos e irmãs, em vossas orações diárias eu vos peço: rezem por mim e por meus presbíteros para que nos mantenhamos sempre unidos pelo vínculo do amor de Cristo e que sejamos perseverantes em nosso bom propósito, no exercendo bem, com espírito de entrega, o nosso ministério. Rezem pelo Santo Padre o Papa Francisco, pelos bispos e padres do mundo inteiro. Esta prática fomenta em cada um de nós o sentimento de pertença e o senso de ser Igreja”, enfatizou Dom Edilson.

Após a Homilia os padres fizeram a renovação das promessas sacerdotais perante o Bispo Diocesano, Dom Edilson Soares Nobre e de todos que se encontravam dentro do templo da Catedral, em seguida a Cantora Elimar Barros, prestou uma homenagem aos sacerdotes cantando um cântico vocacional, a santa Missa seguiu como de costume.

Nesta celebração foram abençoado os óleos que serão utilizados neste ano de 2021, como o Óleo dos enfermos, este óleo significa a força do Espírito de Deus para a provação na doença, para o fortalecimento da pessoa a fim de enfrentar a dor e, inclusive a morte, se for vontade de Deus. A ânfora coberta com um conopeu roxo, este ano foi conduzida pelo Pe. Luzeilson. Nesta celebração também é abençoado o óleo dos catecúmenos, usado nos batismos, Este óleo significa a força de Deus que penetra no catecúmeno (como o óleo que penetra em seu coração), o liberta e prepara para o nascimento pela água e pelo Espírito, a ânfora coberta por um conopeu branco, foi conduzida pelo Pe. Welson Barbosa. E confeccionado e abençoado o óleo do Santo Crisma, uma mistura de óleo de oliveira e bálsamo do Oriente, significando plenitude do Espírito Santo, revelando que o cristão deve irradiar a força e o perfume de Cristo. É usado no sacramento da Confirmação (Crisma) administradas pelo Bispo, quando o cristão é confirmado na graça e no dom do Espírito Santo, para viver como adulto na fé. Este óleo é usado também no Sacramento da Ordem (sacerdócio), será usado na Ordenação do Diácono Wellington e nas demais que ocorrerão na diocese. A cor que representa esse óleo é o branco. Assim, o conopeu que revestiu essa ânfora foi o vermelho e o vaso sagrado foi conduzida pelo Diácono Wellington.

Ao término da Missa o Vigário Geral da Diocese de Oeiras, Pe. Possidônio Barbosa, agradeceu a presença dos padres, e mais uma vez motivou os fiéis a participarem das celebrações da Semana Santa de casa, e os que se fizerem presentes na Igreja, obedecendo as normas sanitárias, ressaltou ainda o ocorrido no templo da Conceição. Dom Edilson Nobre, solicitou ao presbitério, um pedido recebido da CNBB, que às 15h do II Domingo da Misericórdia, seja tocado os sinos das Igrejas em solidariedade aos familiares das vítimas da Pandemia da Covid-19 e pediu que ao menos um fiel reze no interior do templo o Terço da Divina Misericórdia.

Após a celebração foi servido aos padres um almoço no Centro Diocesano de Pastoral

Texto: Matheus Nunes Rego

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts