Se a alegria bater a sua porta…

Compartilhe:

Vivendo num tempo de tantas decepções, traições, inseguranças e maldades é difícil não manter a porta de casa fechada. Aliás, bem fechada, debaixo de sete chaves e muitas trancas. Da mesma forma, também, não é difícil ficar uma pessoa fechada, impermeável e na defensiva.

A permanente sensação de insegurança faz uma bagunça tremenda em nossa cabeça e pode nos deixar, extremamente, ansiosos e neurotizados. É verdade que, portas fechadas são sinônimos de segurança, mas, não evitam arrombamentos e invasões. Pior do que isso, portas fechadas podem nos deixar longe e afastados de muitas oportunidades e realizações. Imaginemos, portanto, a alegria vindo bater à nossa porta! O que vai encontrar? Vai encontrar-nos, hermeticamente, fechados na casa e, em nós mesmos. E, infelizmente, tragédia maior do que isso não pode existir.

Então, o que fazer? Como resolver o problema da insegurança e vencer a ansiedade neurotizante?

Façamos assim: fechemos as portas para todos os tipos de maldade! Àquelas que, entrando, podem desestruturar a vida dos que compartilham o mesmo teto mas, também, àquelas que, saindo, podem afetar a vida dos que compartilham o mesmo espaço neste mundo. Essa é uma decisão de altíssima responsabilidade. Por outro lado, mantenhamo-nos abertos sob a força do genuíno discernimento para que, quando a alegria bater à nossa porta, não a dispensemos, forçados pelo medo, como se fosse vilã, intrusa ou indesejável.

Não devemos viver reféns de nenhum tipo de tristeza, medo ou insegurança porque, tiram, de nós, as chances de felicidade, como ensina o livro do Eclesiástico: “Não se deixe dominar pela tristeza, nem se aflija com preocupações. Alegria do coração é vida para o homem, e a satisfação lhe prolonga a vida. Anime-se, console o coração e afaste a melancolia para longe. Pois a melancolia já arruinou muita gente, e não serve para nada. Inveja e ira encurtam os anos, e a preocupação faz envelhecer antes do tempo. Coração alegre favorece o bom apetite e faz sentir o gosto da comida” (Eclo 30,21-25).

A alegria deveria ser um projeto de felicidade capaz de nos envolver, por inteiro, o tempo todo, em todo lugar e em qualquer circunstância.

Jesus, no sermão da montanha, nos chama para o projeto de felicidade (bem-aventuranças) que projeta para a Alegria do Reino. Que tal?

“Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram, e Jesus começou a ensiná-los: ‘Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. Felizes os aflitos, porque serão consolados. Felizes os mansos, porque possuirão a terra. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim. Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês” (Mt 5,1-12).

Finalmente, façamos das palavras de Paulo o grande discernimento para abrir as nossas portas: “Fiquem sempre alegres no Senhor! Repito: fiquem alegres! Que a bondade de vocês seja notada por todos. O Senhor está próximo. Não se inquietem com nada. Apresentem a Deus todas as necessidades de vocês através da oração e da súplica, em ação de graças. Então a paz de Deus, que ultrapassa toda compreensão, guardará em Jesus Cristo os corações e pensamentos de vocês” (Fl 4,4-7).

Redobre a sua atenção porque, a qualquer hora, a alegria poderá bater à sua porta.

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts