Preparai o caminho do Senhor!

Compartilhe:

A linguagem do caminho e da caminhada é algo muito recorrente na Sagrada Escritura e tem a ver com a busca e o encontro com Deus, seja em nível pessoal ou comunitário.

A história do Povo de Deus é, toda ela, marcada por este movimento. Mas, não é somente o povo que caminha em busca de Deus… Na verdade, é Deus que caminha com seu povo fazendo, com ele, o caminho e a caminhada. Muitas vezes o povo manca das pernas, para de caminhar, desiste ou se desvia e Deus não cessa de chamar o seu povo para o caminho de volta, isto é, para a conversão.

O povo de Deus que caminha, não consegue ir muito longe, na fidelidade, por isso, o Senhor insiste, sempre, para que volte, que faça o caminho da conversão.

No tempo do advento, uma das expressões mais lindas é esta: “preparai o caminho do Senhor”. Mas, do que trata? Que caminho é este? É o caminho do Consolo e conversão.

No livro do profeta Isaías 40,1-5.9-11 assim está escrito: Consolem, consolem o meu povo, diz o Deus de vocês. Falem ao coração de Jerusalém, gritem para ela que já se completou o tempo da sua escravidão, que o seu crime já foi perdoado, que ela já recebeu da mão de Javé o castigo em dobro por todos os seus pecados. Uma voz grita: “Abram no deserto um caminho para Javé; na região da terra seca, aplainem uma estrada para o nosso Deus. Que todo vale seja aterrado, e todo monte e colina sejam nivelados; que o terreno acidentado se transforme em planície, e as elevações em lugar plano. Então se revelará a glória de Javé, e todo o mundo junto a verá, pois assim falou a boca de Javé”. Suba a um monte alto, mensageira de Sião; levante bem alto a sua voz, mensageira de Jerusalém. Levante-a, não tenha medo. Diga às cidades de Judá: ‘Aqui está o Deus de vocês!’ Vejam: o Senhor Javé chega com poder, e com seu braço ele detém o governo. Ele traz consigo o prêmio, e seus troféus o precedem. Como um pastor, ele cuida do rebanho, e com seu braço o reúne; leva os cordeirinhos no colo e guia mansamente as ovelhas que amamentam”.

O caminho de Deus não é, em primeiro lugar, do julgamento mas, do consolo pela sua misericórdia.

No evangelho de Marcos 1,2-8, lemos o seguinte: Está escrito no livro do profeta Isaías: “Eis que eu envio o meu mensageiro na tua frente, para preparar o teu caminho. Esta é a voz daquele que grita no deserto: Preparem o caminho do Senhor, endireitem suas estradas!” E foi assim que João Batista apareceu no deserto, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados. Toda a região da Judéia e todos os moradores de Jerusalém iam ao encontro de João. Confessavam os seus pecados, e João os batizava no rio Jordão. João se vestia com uma pele de camelo, usava um cinto de couro e comia gafanhotos e mel silvestre. E pregava: “Depois de mim, vai chegar alguém mais forte do que eu. E eu não sou digno sequer de me abaixar para desamarrar as suas sandálias. Eu batizei vocês com água, mas ele batizará vocês com o Espírito Santo”.

O senhor não quer a morte do pecador, mas, que ele se converta e viva, por isso oferece-lhe um caminho de conversão, pelo batismo.

A figura de João no deserto insere-se no advento do evangelho e do cristianismo, à semelhança da passagem do povo pelo deserto durante quarenta anos, a qual antecipou o nascimento de Israel como um povo consagrado a Deus. O deserto é um lugar de provação intensa ou tentação, mas também evoca o caminho do retorno, conforme as palavras de Is 40,3. Por isso, o evangelho de Marcos apresenta João não apenas batizando, mas proclamando um batismo de arrependimento e de conversão.

Preparemos, portanto, o caminho do Senhor, no arrependimento e na conversão!

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

PALAVRA TEM PODER!

  Nossas relações interpessoais são formadas e estabelecidas por muitas e fortes mediações. Uma dessas mediações é a Palavra. Sem a palavra a vida seria