PÁSCOA ONTEM, HOJE E SEMPRE

Compartilhe:

De fato, a páscoa é “passagem”, o que é confirmado pelo texto bíblico: “Quando seus filhos perguntarem: ‘que rito é este?’ Vocês responderão: ‘é o sacrifício da Páscoa de Javé.  Ele passou no Egito junto às casas dos filhos de Israel, ferindo os egípcios e protegendo nossas casas’ ” (Ex 12,26-27).

Valho-me, da mesma forma, do texto bíblico, para dizer que a páscoa é, também, um rasgo: “Nisso, o véu do Santuário se rasgou em duas partes, de cima a baixo;  terra tremeu e as rochas se fenderam” (Mt 27,51).

A páscoa é um rasgo, um corte na história da fé da humanidade, fazendo diferença entre o Antigo e o Novo; estabelecendo uma nova ordem; traçando uma Nova Lei, como um divisor de águas.  Mas, o mais importante é que Deus não fez nada sozinho; fez com a humanidade: tudo é Dom e Conquista.

Na primeira páscoa (Ex 12-15), o grito é por libertação da escravidão.

Deus ouviu o grito do povo (Ex 3,7) e suscitou Moisés como o “ponta de lança” e o enviou (Ex 3,16) para realizar o rasgo, isto é, a libertação; a saída do povo hebreu da escravidão do Egito (Ex 12,17ss).

Na segunda páscoa (a definitiva – Lc 22-24), o grito é por causa do pecado (a pior de todas as escravidões).

Deus se compadeceu da humanidade e enviou o seu próprio Filho (Gl 4,4ss) que, esvaziando-se de sua divindade , como servo (Fl 2,1ss), venceu o pecado e a morte; nos libertou para sermos verdadeiramente livres (Gl 5,1ss)

Por isso, a páscoa é hoje e todo dia!

Não pode ficar no ONTEM porque, tendo a memória curta, nós não aproveitamos nada da sua força, poder e novidade.

Não pode, tão pouco, ser lançada para o FUTURO, depois da morte porque, não querendo nunca morrer, inutilizamos a sua grandeza e esperança.

A experiência da páscoa pode nos ajudar a RASGAR e romper com tudo o que é velho, nos fazendo criaturas novas (2Cor 5,17-19).

Como a páscoa é Dom e Conquista, precisamos acordar para a parte que nos cabe realizar porque Deus faz a parte dele.

Com a entrega (Dom) do Cristo, o véu do Templo se rasgou de alto a baixo; um novo tempo se deu.

Nós precisamos atender a este apelo profético: “Rasguem os corações de vocês e não as suas roupas; retornem para o Senhor, seu Deus, porque ele é bondoso e misericordioso” (Jl 2,13).

Precisamos rasgar e romper para fazer a páscoa acontecer em nós!

“O amor de Cristo é que nos impulsiona, quando consideramos que um só morreu por todos, e conseqüentemente todos morreram.

Ora, Cristo morreu por todos, e assim, aqueles que vivem, já não vivem para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

Por isso, doravante não conhecemos mais ninguém pelas aparências. Mesmo que tenhamos conhecido Cristo segundo as aparências, agora já não o conhecemos assim.

Se alguém está em Cristo, é nova criatura. As coisas antigas passaram; eis que uma realidade nova apareceu. Tudo isso vem de Deus, que nos reconciliou consigo por meio de Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação” (2Cor 5,14-18).

O Cristo é nossa páscoa para sempre!

Feliz Páscoa para todos!

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

QUEM SE CALA…

Todos nós temos responsabilidade no bem ou no mal do mundo.  Ninguém pode se considerar isento desta responsabilidade ou inocente em todas as situações. Com

LEIA MAIS

“PAU PRA TODA OBRA”

  Algumas pessoas, como diz o ditado, são “pau pra toda obra”: são arrojadas, têm iniciativas, colaboram, são prestativas, têm disposição, são dinâmicas, têm coragem,

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

QUEM SE CALA…

Todos nós temos responsabilidade no bem ou no mal do mundo.  Ninguém pode se considerar isento desta responsabilidade ou inocente em todas as situações. Com