O REINO DO CÉU, SEUS POR QUÊS E A VIDA!

Compartilhe:

 

Falar do Reino de Deus é pôr à descoberto as verdades sobre a fé, sobre a igreja e sobre a prática cristã no mundo. Porque, embora tenhamos um coração que busca Deus, nem sempre está tão claro o significado de todo o seu projeto de amor, manifestado na promessa do Reino.

Mas, afinal de contas, o que é, mesmo, o Reino de Deus?

No judaismo, o conceito de Reino de Deus está ligado à crença judaica de que Javé (Deus) iria restaurar a nação de Israel.

No Cristianismo, existem conceitos divergentes sobre o que é, concretamente, o Reino de Deus: a) é um governo real e/ou universal de Deus estabelecido no céu e, também, na terra completamente renovada no fim dos tempos, no dia do Juízo Final; b) é uma condição espiritual, moral, mental e interior existente nos verdadeiros cristãos (um estar na graça de Deus); é a Igreja Cristã.

Na doutrina católica, o ‘Reino de Deus tem uma dimensão pessoal, de caráter espiritual e mo­ral, em cada homem e, tem  uma dimensão universal que se manifestará no fim dos tempos,’ no dia do Juizo Final, quando tudo estará consumado e, ai, vai surgir uma nova Terra e um novo Céu, onde os justos vivem em Deus, com Deus e junto de Deus.

Os valores principais do Reino de Deus são a verdade, a justiça, a paz, a fraternidade, o perdão, a liberdade, a alegria e a dignidade da pessoa humana.

Enquanto o evangelho de Mateus se dirige a judeus, na maioria das vezes, falando em Reino dos Céus, o evangelho de Marcos e Lucas falam sobre o Reino de Deus. O emprego de Reino dos Céus, em Mateus, é devido à tendência, no judaismo, de evitar o uso direto do nome de Deus.

Nossa vida, na fé, está marcada, profundamente, pela missão de Jesus que veio anunciar o Reino de Deus. De fato, o Reino de Deus, que foi ‘inaugurado, na terra, por Cristo,’ está destinado a acolher todos os homens, mas foi primeiramete anunciado aos filhos de Israel. Este Reino foi já anunciado por João Batista, que chamou a atenção para o arrependimento, ‘porque está próximo o Reino dos Céus’ (Mt 3,2).

Jesus de Nazaré, o Messias prometido e Salvador da humanidade, foi batizado e ungido para espalhar as sementes do Reino (Lc 4,1ss). Ele instruíu os seus apóstolos a pregar ‘que está próximo o Reino dos Céus.’ Essas instruções deveriam ser programa de vida para todos os seus discípulos e discípulas; a todos os cristãos (Mt 10,7; 24,14; 28,19-20; At 1,8).

Toda a Bíblia gira em torno da vinda do Messias e do Reino do Deus. Desta forma, o Reino de Deus, que é uma grande realidade misteriosa, tem um grande sentido profético e missionário na vida da Igreja Cristã. Através de parábolas, Jesus convida todas as pessoas a entrar no Reino de Deus, ou seja, tornarem-se discípulos d’Ele, para conhecer os mistérios do Reino dos Céus (Mt 13,11). Jesus exorta os seus discípulos a ‘buscar, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça’ (Mt 6,33).

O Reino de Deus, que ‘não terá fim e que já está no meio de nós (Lc 17, 21), é justiça, paz e alegria no Espírito Santo’ (Rm 14,17); é ‘o fim último ao qual Deus nos chama; é obra do Espírito Santo e, é também um império eterno que jamais passará e… jamais será destruído’ (Dn 7,14). Todos os que quiserem pertencer ao Reino de Deus precisam converter-se, realizar a vontade divina, ter fé em Jesus e acolher a sua palavra.

De fato, Jesus convida todas pessoas à convesão, a renunciar o mal e o pecado em vista da ilimitada experiência do perdão e da misericórdia. Ele afirmou que não entrará no Reino ‘todo o que não o receber com a mentalidade de uma criança’ (Mc 10,15), ‘quem não nascer de novo’ (Jo 3,3), aquele que não ‘faz a vontade de meu Pai que está nos céus’ (Mt 7,21) e ‘os injustos’ (1Cor 6,9). Para ter acesso ao Reino de Deus, ‘é preciso passarmos por muitas tribulações’ (At 14,22).

O Reino de Deus não é uma realidade para depois da morte, mas é um espaço de vida nova que se estabelece em nosso hoje; não totalmente, mas verdadeiramente. É o já-e-o-ainda-não. A plenitude do Reino só se dá com a morte. Mas, a hora do Reino é agora.

Busquemos, em primeiro lugar, o Reino de Deus e sua justiça e, tudo mais nos será acrescentado!

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

FELIZ NATAL PARA O ANO NOVO!

Os meios de comunicação sempre prestam um importante serviço, enquanto mantêm as pessoas informadas. São milhares de informações presentes nas numerosas notícias.  Na medida em

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

Pe. Carlos Alberto Nascimento, SDB

  Congregação dos Salesianos de Dom Bosco (Sociedade de São Francisco de Sales) Data de Nascimento:07/08/1987 Data de Ordenação Sacerdotal: 08/12/2018       Endereço: