NO DIA DA FRATERNIDADE HUMANA, PAPA FRANCISCO ALERTA: “OU SOMOS IRMÃOS OU TUDO DESABA”

Compartilhe:

Nesta sexta-feira, 4 de fevereiro, é celebrado o II Dia Internacional da Fraternidade Humana, convocado pelas Nações Unidas. Em mensagem para a ocasião, enviada a um evento em Dubai, o Papa Francisco reafirma que a fraternidade é o único caminho possível para a humanidade ferida por guerras. E alerta pedindo uma mudança de rota: “Ou somos irmãos ou tudo desaba.”

A videomensagem foi enviada aos participantes da mesa-redonda realizada na Expo Dubai 2020, com a participação de representantes da Santa Sé e de altos expoentes religiosos da Universidade Al-Azhar, do Cairo.

Em especial, o Pontífice saúda o Grão-Imame Ahmed Al-Tayyeb, com o qual assinou o Documento sobre a Fraternidade Humana três anos atrás, o xeque Mohammed bin Zayed e duas instituições: o Alto Comitê para a Fraternidade Humana e a Assembleia Geral da ONU, que sancionou este Dia com uma resolução em dezembro de 2020.

Debaixo do mesmo céu

A pandemia, afirma Francisco demonstrou que ninguém se salva sozinho. Somos todos diferentes, mas todos iguais em dignidade e “independentemente de onde e de como vivemos, da cor da pele, da religião, da classe social, do sexo, da idade, das condições de saúde e econômicas, todos vivemos “Debaixo do mesmo céu”, que é precisamente o tema desta segunda edição.

E por isso, devemos nos reconhecer irmãos, sendo a fraternidade um dos valores fundamentais e universais na base das relações entre os povos.

Mas “debaixo do mesmo céu”, quem crê em Deus tem um papel a mais a desempenhar, que é ajudar os nossos irmãos a elevar o olhar e a oração ao céu.

“Elevemos os olhos ao Céu, porque quem adora a Deus com coração sincero ama também o próximo.”

Caminhar juntos

O Papa faz uma proposta: caminhar juntos, porque hoje é o tempo oportuno, não é o tempo da indiferença nem do esquecimento.

“Ou somos irmãos ou tudo desaba. E esta não é uma expressão meramente literária de tragédia, não, é a verdade! Ou somos irmãos ou tudo desaba, o vemos nas pequenas guerras, nesta terceira guerra mundial em pedaços, os povos se destroem, as crianças não têm o que comer, diminui a educação… É uma destruição. Ou somos irmãos ou tudo desaba.”

O percurso da fraternidade é longo e difícil, constata Francisco, mas é a âncora de salvação para a humanidade. Aos muitos sinais ameaçadores, aos tempos sombrios e à lógica do conflito, é preciso responder com o sinal da fraternidade, convidando o outro a empreender um caminho comum. “Não iguais, não, irmãos, cada um com a própria personalidade, com a própria singularidade.”

Por fim, o Papa convida todos a se empenharem pela causa da paz, respondendo aos problemas e às necessidades concretas dos últimos, dos pobres, de quem é indefeso.

“A proposta é caminhar lado a lado, “fratelli tutti”, para ser concretamente artesãos de paz e de justiça, na harmonia das diferenças e no respeito da identidade de cada um. Irmãs e irmãos, avante juntos neste caminho da fraternidade!”

Confira a mensagem do Papa na íntegra. 

Mensagem em Vídeo do Papa Francisco para o II Dia Internacional da Fraternidade Humana:

Filhos de Abraão

Também foi divulgado um vídeo especial, preparado para esta data pelo Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-Religioso, em parceria com o Comitê Superior para a Fraternidade Humana e o Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. A produção recorda “os nossos antepassados na fé e na fraternidade”, destacando a figura de Abrãao e relacionando com o tema “Debaixo do mesmo céu”, o qual judeus, cristãos e mulçumanos contemplam as estrelas. Na produção, destacam-se as palavras respeito, reconciliação e fraternidade.

“Como filhos de Abraão, unidos a todos os crentes e pessoas de boa vontade, e como irmãos e irmãs, cuidemos juntos da nossa casa comum”, propõe o vídeo.

Com informações de Vatican News

FONTE: https://www.cnbb.org.br/

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

QUEM SE CALA…

Todos nós temos responsabilidade no bem ou no mal do mundo.  Ninguém pode se considerar isento desta responsabilidade ou inocente em todas as situações. Com