MUTICOM: Especialistas recomendam uma comunicação a partir de pilares como ‘abertura, escuta e sinodalidade’

Compartilhe:

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Regional Nordeste 4 promoveu, entre os dias 1 e 3 de julho, o 2º Mutirão Regional de Comunicação (MUTICOM), em Oeiras-PI. Com o tema ‘Educar para a comunicação em tempos de novas mídias’, o evento contou com a participação de centenas de comunicadores e agentes da Pastoral da Comunicação de todas as dioceses do Piauí.

Também marcaram presença o bispo auxiliar de Belo Horizonte e presidente da Comissão Pastoral Episcopal para a comunicação da CNBB, Dom Joaquim Giovani Mol; o jornalista, mestre e doutor em Ciências da Comunicação, Moisés Sbardelotto e o coordenador nacional da Pastoral da Comunicação (Pascom), Marcus Tullius.

O Muticom contou também com a participação do bispo da Diocese de Oeiras e membro da Comissão Pastoral Episcopal para a Comunicação da CNBB, Dom Edilson Soares Nobre; do bispo da Diocese de Parnaíba e presidente da Comissão Regional Nordeste 4, Dom Juarez Sousa da Silva; do bispo de Picos, Dom Plínio Luz e do bispo de Floriano, Dom Edivalter Andrade, além de padres, seminaristas e religiosos de várias cidades do Piauí.

Na programação do Muticom houve celebrações, conferências, oficinas e apresentações culturais. Todas as atividades tiveram como foco o debate de ideias e o compartilhamento de experiências pastorais no âmbito da comunicação em suas diversas vertentes como linguagem e produção de textos, vídeos e transmissões ao vivo, criação de artes institucionais, fotografia, Podcast e rádio e etc.

Precisamos aprender, refletir e vivenciar as experiências fraternas do que nos propõe o Papa Francisco por ocasião do 56º Dia Mundial das Comunicações. Em comunhão com a Igreja, em suas pastorais, movimentos e serviços, aprendamos a escutar com o ouvido do coração, assim, estaremos promovendo uma boa comunicação e praticando um grande gesto de caridade, disse Dom Edilson Soares Nobre.

Dom Juarez Sousa da Silva enfatizou a importância da escuta para a construção de uma boa comunicação, em sintonia com os apelos do Papa Francisco:

Ouvir é fundamental para a prática da boa informação. A busca pela verdade começa com o processo da escuta. O mesmo acontece com o testemunho por meio das mídias e das tecnologias. Todo diálogo, toda relação interpessoal começa com a escuta. Por isso, para crescermos como comunicadores, faz-se necessário aprender a ouvir muito.

Para Dom Joaquim Mol, a experiência de uma boa comunicação, a serviço da verdade e da justiça, não acontece de forma isolada, individualmente, mas na coletividade, ouvindo as diversas realidades:

A sinodalidade significa “caminhar juntos”, e não podemos nos esquecer dos pilares que nos sustentam nesta caminhada (comunhão, participação e missão). A abertura para o Espírito Santo se dá através do caminho fecundo da escuta. A Igreja que se abre para ouvir as demandas, os anseios e os apelos dos fiéis comunica em verdade Nosso Senhor Jesus Cristo. Ninguém comunica sozinho, mas em conjunto, em coletividade.

Em sua conferência ‘Educar para a comunicação em tempos de novas mídias’, Moisés Sbardelotto, alertou para que agentes de pastorais assumam a responsabilidade de promover um trabalho que esteja a serviço da ética e da cidadania:

A comunicação pastoral não deve se resumir apenas a transmissão de uma celebração ou a uma postagem nas redes sociais da paróquia. Para além disso, significa debater alternativas, viver uma comunicação participativa, discutir saídas para uma igreja que seja inclusiva, dinâmica e, acima de tudo, comprometida com a verdade e com a justiça.

Marcus Tullius falou sobre a contribuição da Pastoral da Comunicação durante a pandemia e pediu dos agentes cada vez mais empenho para seguir na missão de anunciar o reino de Deus:

“É preciso seguir em frente na missão, levando-se em consideração as dificuldades e os desafios em cada realidade, em cada contexto. Não podemos jamais deixar de contribuir por falta de recursos ou de ferramentas, mas precisamos fazer com aquilo que temos, sem desanimar. Desempenhando um bom trabalho, surgirão melhorias e oportunidades”, afirmou.

Ryan Andrade – Setor de Comunicação do regional Nordeste 4

FONTE: https://cnbbne4.org.br/

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts