Missa solene da Ressurreição do Senhor marca o Domingo de Páscoa

Compartilhe:

Nesta manhã de Domingo da Ressurreição (12/04/2020), desde as 8h os fieis participaram, através das redes sociais, da Missa da Ressurreição do Senhor. Na parte da manhã, na Igreja Catedral, a solenidade foi presidida pelo Pe. Possidônio Barbosa e concelebrada pelo pe. Jonh Elves.  As 19 h,  a Celebração Eucarística foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Edilson Nobre, concelebrada pelo vigário paroquial Pe. Jonh Elves e pelos seminaristas Abraão Galvão e Carlos Antônio. Na assembleia as equipes de comunicação e liturgia.

Em tempos de coronavirus, a imagem do Senhor Ressuscitado não percorreu as ruas históricas da cidade, nesta manhã, acatando as determinações das autoridades sanitárias e civis e consequentemente evitando a proliferação do COVID – 19 que está assombrando o mundo.

Na homilia, dom Edilson Nobre, destacou  ” que existe o mal, a dor, as enfermidades, a morte. O momento atual que vivemos, por exemplo, isolados por causa de um vírus denominado covid-19, é um sinal que nos leva a constatar que o mundo está enfermo e que tal enfermidade não pode ser curada se não fizermos a nossa parte. Trata-se de uma moléstia que só tem cura se houver uma ação coletiva, embora assumida individualmente por cada um de nós. Daí porque estamos fazendo a nossa parte, isolando-nos uns dos outros. Ah, como dói! Como dói o coração do pastor estar aqui celebrando a Eucaristia, em plena Páscoa, sem poder sentir a presença física de vocês que são ovelhas deste redil. É angustiante imaginar que muitas pessoas também poderão adoecer por estarem se submetendo a uma situação involuntária de isolamento. Eu sei que o isolamento também pode causar muitas enfermidades. Portanto, irmãos e irmãs, coragem! Não se deixem abater. Busquem a força da Palavra de Deus, quotidianamente, para que nela encontrem a razão da esperança e a certeza da vitória”, pontuou Dom Edilson.

A páscoa para os cristãos celebra a ressurreição de Jesus, ocorrida três dias depois da sua crucificação no Calvário, conforme o relato do Novo Testamento. É a principal celebração do ano litúrgico e também a mais antiga e importante festa cristã. A data da Páscoa determina todas as demais datas das festas móveis cristãs, com exceção às relacionadas ao Advento. O domingo de Páscoa marca o ápice da Paixão de Cristo e é precedido pela Quaresma, um período de quarenta dias de jejuns, orações e penitências. A festa do Domingo da Ressurreição em Oeiras encerra o ciclo das festividades da Semana Santa mais tradicional do Piauí.

 

 

 

 

 

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts