Missa da Santa Ceia do Senhor e Lava Pés, marca o início do Tríduo Pascal

Compartilhe:

 

Na celebração desta Quinta-Feira Santa, Jesus institui a Eucaristia. A última Ceia que Jesus compartilhou com seus apóstolos antes de sofrer todo o martírio da paixão, morte e ressurreição.

No ato de lavar os pés dos discípulos, Jesus não fez uma encenação pelo contrário foi um ato concreto de amor, serviço e humildade para que os eles pudessem viver a experiência da verdadeira doação. O gesto de despojamento de Jesus com seus escolhidos é de puro amor, pois confia a eles a missão de anuncia-lo por todos os lugares, marcando assim o ministério sacerdotal.

A Santa Missa, foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Edilson Soares Nobre e concelebrada pelo Pe. Rogério Nascimento, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Vitória, Pe. José Francisco da Silva, Pe. Carlos, vigários paroquiais, Diácono Gutemberg Rocha e Diácono Nailson Silva, Ministros da Eucaristia, Seminaristas e Coroinhas.

Dom Edilson, iniciou dizendo que o mundo inteiro está vivenciando o ato Litúrgico onde celebramos a Ceia do Senhor, onde trazemos a memória a instituição da Eucaristia e também a instituição do Sacerdócio.
Que conforme as narrações do evangelho e das leituras percebemos dois ritos que tratam de uma experiência Pascal.
O primeiro do Antigo Testamento, onde Deus ensina os seus a partir de um rito, celebrar a Páscoa do Senhor e no evangelho Jesus também realiza um rito.
Na primeira leitura num rito determinado por Deus um cordeiro novo deve ser sacrificado e aquela família junto com seus comissais vai participar da Ceia para celebrar esta Páscoa. E o rito um cordeiro sem defeito.
No evangelho Jesus nos faz entender um novo sentido Pascal. Agora não mais um cordeiro imolado, mas o próprio Jesus é o cordeiro imolado. É o próprio Jesus que vai derramar o seu sangue.

O Bispo Diocesano diz ainda: Continuo dizendo que o encontro de Jesus com seus apóstolos embora tenha ido para uma ceia, foi um encontro que posteriormente após a ceia Jesus foi para o monte das Oliveiras onde rezou e pediu para seus apóstolos rezarem para não cair na tentação. E ali segundo a narração diz que Jesus seu sangue e pedindo ao Pai que se fosse possível afastasse dele o cálice, mas imediatamente se colocou a disposição e diz que não fosse feito a vontade Dele mais que se cumprisse tudo o seu pai determinou.

Lembrou a todos que logo em seguida da ceia, Judas foi ao encontro de Jesus e o traiu, cuja a cena bíblica seria celebrada na Procissão do Fogaréu.

Conclui ressaltando que Jesus mostra que é preciso ter clareza, que mesmo sendo mestre e Senhor ele precisava se entregar.
E naquela cena Ele deixou o seu último recado para seus apóstolos ” a Eucaristia “.

Instituiu a Eucaristia, depois o Lava Pés como forma suprema de seu amor pela humanidade.
E como última mensagem ” aprendam a lavar os pés daqueles que precisam”.

Após a Santa Missa Vespertina da Ceia do Senhor o Santíssimo Sacramento foi transladado para a Capela onde grupos,  pastorais e movimentos ficaram em Vigília ao Senhor.

Por: Dalva Carvalho

 

Posts Relacionados

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

A ESPERANÇA NÃO DECEPCIONA

Esperança não é uma coisa tão fácil, por isso, precisa ser decidida, antes, no coração, como fonte, objetivo e meta. Esperar não é um ato