MEDO DA MORTE POR QUE?

Compartilhe:

 

Nossa existência é composta por duas verdades que estão acima da escolha, da vontade e da decisão pessoal: a vida e a morte.

Como você pensa a vida? Como você pensa a morte?

Você tem medo da morte? Tem medo de morrer? Não aceita a morte? Não quer nem mesmo falar do assunto? Ficou revoltado com a morte de alguém muito querido?

Morte e vida são mais do que fatos da existência. Porque não se trata, simplesmente, do nascimento ou da morte deste ou daquele! Trata-se, outrossim, de realidades profundas do nosso existir, para as quais somos chamados, em vista de nossa realização.

Uma visão dualista em termos de vida x morte, corpo x alma, carne x espírito desqualifica a existência como absurda e sem saída. Vida e morte não estão separadas; são duas faces da mesma existência; devem ser tratadas como elementos da integridade humana.

A ideia de vida e de morte, corrompida pela visão dualista, projeta sonhos, ações, convicções, atitudes equivocadas nas pessoas, atraindo sobre si uma existência inútil e sem sentido.

Veja bem! A morte é plenitude da vida; é o fim natural da vida; é o caminho necessário da volta a Deus; é porta de restauração. A morte é a condição da vida. Sem a morte não é possível alcançar a Deus. Não precisamos desejar a morte, mas será inevitável passar por ela para chegar até Deus. A morte não deve ser temida, mas enfrentada. Dores, sofrimentos, angústias, medo, insegurança… por causa da morte é uma realidade que se impõe. A morte não é o fim da vida, é o começo.

Mas, pensando a morte como castigo e maldição; como sentença de Deus para punir os homens, as pessoas fogem vivem fugindo de Deus e acabam caindo no pecado. O corpo se torna morada dos prazeres e o mundo espaço de compensação para a vida de dores e sofrimentos que se pretende evitar. Que bobagem a nossa! Tentamos ‘Livrar’ o corpo do sofrimento e impomos tormentos à alma. Ora, será que não conseguimos perceber que é o pecado e, não Deus, que traz a morte como castigo, maldição e aniquilamento eterno? Como diz a Escritura, “a morte é o salário do pecado, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor” (Rm 6,23).

O que diz a Palavra de Deus sobre o assunto?

Não procurem a morte – Sabedoria 1,12-15

“Não procurem a morte, desviando a própria vida de vocês, nem provoquem a ruína com as obras que vocês praticam, pois Deus não fez a morte, nem se alegra com a perdição dos seres vivos. Ele criou tudo para a existência, e as criaturas do mundo são sadias: nelas não há veneno de morte, nem o mundo dos mortos reina sobre a terra, porque a justiça é imortal.

A filosofia de vida dos injustos – Sabedoria 1,16-2,24

“Com gestos e palavras, os injustos invocam a morte para si mesmos. Eles pensam que a morte é amiga e a desejam ardentemente, chegando a fazer aliança com ela. São realmente dignos de pertencer à morte. Raciocinando de forma errada, eles comentam entre si: ‘Nossa vida é curta e triste: quando chega o fim, não há remédio, e não se conhece ninguém que tenha voltado do mundo dos mortos. Nascemos por acaso, e depois seremos como se nunca tivéssemos existido (…). Sendo assim, vamos gozar os bens presentes e usar as criaturas com ardor juvenil. Vamos embriagar-nos com os melhores vinhos e perfumes, e não deixar que a flor da primavera escape de nós (…). Vamos deixar por toda parte sinais de nossa alegria, porque essa é a nossa sorte e o nosso destino…’ Eles pensam assim, porém estão enganados, porque a maldade deles os deixa cegos. Não conhecem os segredos de Deus, não esperam o pagamento pela santidade, nem acreditam na recompensa das vidas puras. Sim, Deus criou o homem para ser incorruptível e o fez à imagem da sua própria natureza. Mas, pela inveja do diabo, entrou no mundo a morte, que é experimentada por aqueles que pertencem a ele”.

Não nos enganemos sobre a vida e nem sobre a morte porque há algo maior a esperar e fazer em relação a elas. Não tenha medo da morte porque, senão, você não vive! Creia em Deus e ele será o sentido de tua existência, na vida ou na morte.

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

QUARESMA: OS TEMPOS MUDARAM!

  O que será que sobrou das nossas quartas-feiras de cinzas: Lembranças?  Saudades? Tradição? Medo? Dúvida? Apreensão? Será que toda essa história de quarta-feira de

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts