Liturgia Dominical: “Um amor que desmascara os falsos amores”

Compartilhe:

Quinto Domingo do Tempo Comum

Um amor que desmascara os falsos amores

Disse Madre Teresa de Calcutá: “Se hoje existe pouca fé é porque existe muito egoísmo”. De fato, amor e fé caminham juntos. Se o egoísmo é ausência de amor, isto significa que é incompatível ser egoísta e amar a Deus. O Evangelho de hoje aprofunda esta provocante afirmação. Apresenta-nos Jesus que no momento da traição e na hora escura da ingratidão, exatamente quando tudo humanamente se desmoronava em torno dele, faz arder esta afirmação: “Eu vos dou um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar uns aos outros” (Jo 13,33-34).

O discurso do amor no Evangelho é constante, mas ocorre precisar que não se trata do amor comercializado pelo mundo de hoje. Hoje, em muitas ocasiões, o amor é jogo banal, é instinto, é passa tempo, é capricho. Hoje o amor na cultura dominante, (expressa pelos comportamentos públicos e pelos meios de comunicações de massa) não pode nem mesmo ser chamado humano, porque é reduzido a mecanismos biológicos mutilados de qualquer significado espiritual.

O Evangelho, por ser Palavra de Deus, não se agrega às modas e denuncia esta mutilação. Antes, tem a coragem de desmascarar os equívocos relativos ao amor, que ao longo da história produzem amargura e tédio na vida. Por isso Jesus diz: “Eu vos dou um mandamento novo”. É novo porque o egoísmo, o ódio e o amor paixão são realidades velhas.

Dizia Gandhi: “O mundo está cansado de violência!”. Ele tinha toda razão. No entanto, o homem procura sempre justificar rancores, egoísmos, paixões e danos morais. Jesus se expressa sem precisar usar meio termo: Vós sois velhos no coração! O ódio é um retrocesso. O ódio nunca fará progredir o mundo. Deixemos entrar em nossos corações estas palavras e perguntemo-nos: a minha vida é nova em Cristo, ou é sempre velha porque nada mudou em mim? A velhice não é uma idade, mas um estado de espírito!

Jesus continua: “Este é o novo mandamento: amai-vos como eu vos amei”. Onde está a novidade? A novidade está na referência, está na escolha do modelo. A força do mandamento está no “como”: “como eu vos amei”. Mas como Jesus amou? Recordemos algumas passagens: “Eu dou a minha vida pelas minhas ovelhas” (Jo 10,15). “Quem quiser me seguir, renuncie a si mesmo” (Mt 16,24). Para Cristo o verdadeiro homem é aquele sabe amar dando a própria vida. Este é o único caminho que proporciona a verdadeira felicidade.

 

Dom Edilson Soares Nobre

Bispo Diocesano de Oeiras

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts