Liturgia Dominical: ” O mundo precisa de sal para não corromper-se”

Compartilhe:

Quinto Domingo do Tempo Comum
O mundo precisa de sal para não corromper-se
Jesus, no Evangelho de hoje nos diz: “Vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo!”. O que significam estas palavras? O sal nos leva imediatamente a imaginar algo que salva da corrupção. O cristianismo no mundo desenvolve a função que o sal tem para o alimento. Nós somos frágeis e pecadores, mas, honestamente, devemos reconhecer que o cristianismo é a fonte de todas as grandes novidades nestes dois mil anos de história. A Igreja levou ao mundo a mensagem da igualdade. Os primeiros cristãos se opuseram ao culto ao imperador, mesmo pagando o preço de suas vidas. A Igreja colaborou e muito no resgate da dignidade da mulher e dos marginalizados. É ainda a Igreja que sempre carrega consigo a bandeira da não-violência como única força para vencer a violência. A Igreja defende a vida das crianças desde o seio materno, defende a família e o verdadeiro amor.
“Vós sois a luz do mundo… Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus” (Mt 5,14-16). São os exemplos, os testemunhos, as atitudes que valem e não as palavras.
Jesus, porém, destaca uma possibilidade que é uma preocupação: “Se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens (v. 13). Em outras palavras: Se os cristãos traíssem a confiança de Deus? Se estes, por preguiça ou por medo relaxassem o talento da fé? O risco existe. De fato o chamado de Deus exige uma contínua resposta e acontece que muitas vezes esta resposta não é satisfatória. O cristão é sal e luz do mundo somente na medida em que é fiel a Jesus.
As leituras de hoje introduzem o discurso que será desenvolvido nos próximos domingos. Sobretudo a primeira leitura que é do livro do profeta Isaías. É um trecho que reflete a situação depois do exílio. O povo, retornando a Jerusalém, retoma a sua vida, mas infelizmente, também os seus pecados. Alguns diziam: “Pra que serve jejuar? Deus responde com a voz do profeta, recordando que a religião verdadeira tem um fundamento insubstituível: a caridade. Deus está conosco somente através da caridade.
Eis as palavras do profeta: “Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o e não desprezes a tua carne. Então brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; á frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro e ele dirá: ‘Eis-me aqui’” (Is 58,7-9). Deus nos indica claramente o caminho para ser sal da terra e luz do mundo: romper com o egoísmo e aliar-se à caridade.

Dom Edilson Soares Nobre
Bispo Diocesano de Oeiras

Posts Relacionados

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

A ESPERANÇA NÃO DECEPCIONA

Esperança não é uma coisa tão fácil, por isso, precisa ser decidida, antes, no coração, como fonte, objetivo e meta. Esperar não é um ato