Liturgia Dominical: “Eu te batizo em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo!”

Compartilhe:

Batismo do Senhor

Eu te batizo em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo!

Certamente ainda permanece em cada um de nós aquela luz do contagiante Natal de Jesus que irradia todo o nosso ser. Mas, o tempo não para e hoje o Evangelho nos leva ao rio Jordão, nos apresenta João, já adulto, que batiza e prepara o coração daquela gente para o esperado encontro com Cristo.

João, sem medo, avisa a todos que Deus está próximo: “Depois de mim vem alguém que é mais forte do que eu” (Mc 1,17). Estas palavras servem para preencherem os nossos corações de alegria e para recordar-nos que o sentido de tudo está exatamente aqui: Deus vem!

João acrescenta: “Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias” (Mc 1,7). Desamarrar as sandálias de alguém era tarefa dos escravos. João adverte assim fortemente a distância que existe entre Deus e nós e, ao mesmo tempo, apresenta um Deus que se torna tão próximo.

Mas por que veio o Senhor? Disse João: “Eu vos batizei com água, mas Ele vos batizará com o Espírito Santo” (Mc 1,8). Jesus veio para dar-nos o Espírito Santo, ou seja, veio para mudar o nosso coração, veio para dar-nos a possibilidade de querermos bem, colocando dentro de nós o mesmo amor de Deus. Ele veio para dizer-nos que só saindo do egoísmo, seremos capazes de vencer as tristezas. Mas para vencer o egoísmo é necessário renascer: é preciso receber o Espírito Santo, o Amor de Deus, porque somente Deus sabe amar.

Esse caminho é lento e exige paciência. O Evangelho apresenta Jesus como um que se coloca na fila em meio aos pecadores e espera a sua vez. Nem mesmo João conseguiu entender este comportamento de Jesus. A humildade de Jesus no Jordão o mantém em perfeita coerência com a humildade daquela Criança que nasceu em Belém. Nem podia ser diferente, pois, Deus é coerente.

E nós? Nós fomos batizados, imersos na vida de Cristo e, portanto, somos convidados a percorrermos a Sua estrada. Não por acaso disse São Paulo: “Para mim viver é Cristo”. Eis então a grande pergunta para cada um de nós hoje: o Batismo, dom de Deus, está levando-me a ser verdadeiramente discípulo missionário de Jesus Cristo? Sou cristão de nome e também com a vida? É um exame de consciência que devemos fazer constantemente. O batismo é uma vida nova, é uma vida divina, é uma vida de amor até o último respiro de nossas vidas; até quando se abrirão os céus e veremos em luz plena o mistério de amor que nos foi doado aqui na terra.

 

Dom Edilson Soares Nobre

Bispo Diocesano de Oeiras

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

ESCOLHER A MELHOR PARTE

    Todos nós temos uma grande dificuldade de lidar com decisões, escolhas, opções, prioridades. Talvez porque, nem sempre, temos claro o que queremos. Sim!