Liturgia Dominical: ” Esforçai-vos pelo alimento que garante a vida eterna”

Compartilhe:

XVIII Domingo do Tempo Comum

Esforçai-vos pelo alimento que garante a vida eterna

Depois da multiplicação dos pães o entusiasmo do povo era incontrolável. Alguns chegaram a dizer: “Por que não o fazemos rei? Mas Jesus tenta fugir desta situação. Assim, também aconteceu no relato da tentação. O demônio propôs a Jesus de transformar as pedras em pães ou mesmo de pular do alto do templo para dar uma demonstração de espetacularização. A resposta de Jesus é decisiva: “Vai-te, Satanás! Não é este o caminho de Deus!”.

O Evangelho de hoje se move no confronto e no choque entre estas duas concepções de Deus e do homem. O povo quando encontra Jesus próximo a Cafarnaum, lhe diz: “Rabi, quando chegaste aqui? (Jo 6,25). Jesus responde: “Em verdade, em verdade eu vos digo, estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos” (J0 6,26). A resposta é corajosa e coloca o dedo sobre uma terrível praga: não basta buscar Deus, é necessário ver o motivo pelo qual se busca Deus.

Pode-se buscar Deus somente para ter vantagens e favores: é a religião usada para proveito pessoal. Pode-se buscar Deus impulsionado pela desilusão: é a religião usada como refúgio, e nada mais. Pode-se inclusive buscar Deus movido pelo desprezo ao próximo: é a religião que se torna racismo.

Com o Evangelho de hoje Jesus está nos dizendo mais ou menos assim: “Estejam atentos! Nem toda busca de Deus, leva a Deus. Às vezes por trás do nome de Deus, se esconde vergonhosamente o nosso orgulho, o nosso egoísmo, a nossa mesquinharia, o nosso preconceito. Às vezes chamamos de fé aquilo que não é fé. Às vezes chamamos de religião, o que em prática é o contrário da religião”.

Eis a mensagem central deste domingo. Jesus, depois de ter convidado as pessoas a pensarem bem o motivo pelo qual o estão seguindo, acrescenta: “Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna e que o Filho do Homem vos dará” (Jo 6,27).

Com estas palavras Jesus ensina que não basta o pão para saciar o homem, é necessário outro alimento. Esta afirmação é a mais original e a mais incômoda de todo o cristianismo. O homem não é simplesmente um “tubo de digestão”. Nem vamos pensar que as pessoas precisam somente de pão e diversão. Existe algo mais profundo que justifica a razão da existência de cada um de nós.

 

Dom Edilson Soares Nobre

Bispo Diocesano de Oeiras

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts