Há 59 anos, Dom Edilberto Dinkelborg assumia a diocese de Oeiras

Compartilhe:

 

31 de outubro de 1959, chegava para assumir a diocese de Oeiras, D. Frei Edilberto Dinkelborg, oriundo da cidade de Epe-wesfália, na Alemanha, havia sido sagrado bispo de Oeiras no dia 11 de outubro do mesmo ano em Salvador – BA.

Os relatos transcritos da chegada do terceiro bispo são de pura emoção, de uma diocese padecente de um pastor. Era tarde de sábado 31 de outubro, a cidade como descreveu o saudoso “Possidônio Queiroz” estava radiante, possuída de um júbilo quente e comunicativo. Tudo vibração; tudo risos; tudo flores; tudo anseios por uma era de grandeza cristã.

A chegada de Dom Edilberto à cidade de Oeiras foi de avião. No entanto, quando por volta das 5h da tarde na histórica praça das vitórias um amontoado de gente já o aguardava para saudá-lo, naquele que teria o maior pastoreio a frente da diocese de Oeiras.

Quando era cinco e meia da tarde a população avistava sobre os céus da velha capital a aeronave que voava vagarosamente, como se fosse uma apresentação de uma imensa terra que viria ser semeada de obras de fé pelo bom pastor Dom Edilberto Dinkelborg.

Havia uma multidão de gente, braços que se agitavam, mãos que se estendiam para o ar, desejosas para apalpar as mãos do enviado do senhor. Ao chegar o cortejo no paço Episcopal, foi aclamado pelo povo humilde, simples e acolhedor de Oeiras.

Em sua carta pastoral direcionada aos diocesanos revelou o seu lema episcopal “Que Deus é Amor” amor infinito, amor sem restrições, amor sem alteração. Dizia mais Dom Edilberto “Deus é Amor”, porque tudo que criou o fez animado de amor para conosco. Pois, ao criar as coisas visíveis, seu amor de Pai, teve  em mira o homem, única criatura visível dotada de inteligência, destinada a ser rei da criação e sacerdote ao mesmo tempo para como tal, retribuir com amor e adoração as manifestações da bondade de seu Deus.

A missão evangelizadora e social de Dom Edilberto a frente da diocese de Oeiras, durou trinta e dois anos e dois meses, sendo interrompida com sua morte, ocasionado por um infarto em 31 de dezembro 1991 em Salvador, terra do Senhor do Bonfim. Porém, suas obras sociais e evangelizadoras permanecem vivas em nosso meio.

Se vivo estivesse, no dia 07 de novembro deste ano, Dom Edilberto completaria 100 anos. E para celebrar em memória o dom da vida e da dedicação do Bom Pastor, a diocese de Oeiras convida todo povo de Deus para uma Santa Missa , a ser celebrada na Igreja Catedral Nossa Senhora da Vitória,  neste dia (07) às 19h.

 

Por Claudevândio Macedo

FONTE: http://www.cristoreifm.com/

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts