Fieis católicos participam de Solenidade das Trevas na Igreja Catedral

Compartilhe:

O Pe. Kleyton Vieira celebrou na noite de ontem, 16 de abril, às 19h a Santa Missa e Ofício das Trevas na Igreja Catedral. Cerimônia tradicional, que acontece na Quarta Feira Santa e é um costume muito antigo. O Ofício das Trevas mostra, de forma bastante clara, a figura do servo Sofredor e, junto dEle, a Igreja se prostra rezando e meditando sobre os sofrimentos de Sua Paixão e Morte na Cruz.

O Ofício das Trevas, embora o nome possa dar a entender, não é um rito enigmático e obscuro, mas um das orações mais belas da Semana Santa. Em alguns lugares ele é celebrado na Segunda Feira Santa, mas o dia mais correto para esta celebração é entre a noite de Quarta-Feira até antes do amanhecer da Quinta, marcando o início do Tríduo Pascal. É colocado um candelabro de sete velas. No final de cada um dos Salmos que vão sendo cantados, apaga-se uma das velas, ficando porém, a vela vértice do triângulo acesa, indicando que a luz de Cristo brilha sobre as trevas, aclarando todo homem que vem a este mundo.

Este nome (Ofício das Trevas) tem diversas explicações. As trevas naturais de meia-noite ao anoitecer, ou seja, as horas destinadas à recitação do ofício, lembrando as palavras de Cristo preso nas trevas da noite: “Haec est hora vestra et potestas tenebrarum” (Esta é a vossa hora e do poder das trevas.) (Lc 22, 53); As trevas litúrgicas, quando durante as cerimonias da paixão apagam-se todas as luzes na igreja, exceto uma; As trevas simbólicas da paixão.

O ofício foi acompanhado por uma significativa participação de fieis que assistiram atentos, essa rica cerimônia da Semana Santa.

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

QUEM SE CALA…

Todos nós temos responsabilidade no bem ou no mal do mundo.  Ninguém pode se considerar isento desta responsabilidade ou inocente em todas as situações. Com

“PAU PRA TODA OBRA”

  Algumas pessoas, como diz o ditado, são “pau pra toda obra”: são arrojadas, têm iniciativas, colaboram, são prestativas, têm disposição, são dinâmicas, têm coragem,