EVANGELIZAR SEGUNDO O CRISTO!

Compartilhe:

 

 

Evangelizar é preciso. Mas, como evangelizar sem perder o essencial do evangelho? Para resolver essa dúvida devemos voltar ao evangelho. Assim não perderemos o caminho, a direção e a meta da Evangelização.

O Evangelista Mateus em 28,16-20 apresenta a evangelização vinculada a um mandato de Jesus. Quer dizer, a evangelização é uma obra que acontece se perpetua na vida de fé e não conhece limites uma vez que não se esgota nas atividades, nos planos, nos projetos e sonhos de quem quer que seja. A evangelização não obedece padrões do gênio humano, pelo contrário, os ultrapassa porque, é algo que nasce no coração do próprio Deus e, por isso mesmo, é antes de tudo, obra de Deus em nós. Primeiro porque Cristo é o Evangelho que se dá por si mesmo e, segundo, porque é a sua Vontade que deve prevalecer aos discursos, práticas.

Retomando a Exortação Apostólica “Alegria do Evangelho”, do Papa Francisco, podemos entender melhor as razões que nos permitem rever e refazer o caminho da evangelização como coisa de Deus em nós, na Igreja e no mundo.

No parágrafo 19, diz o papa: “A evangelização obedece ao mandato missionário de Jesus: “vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que ordenei a vocês” (Mt 28, 19-20). Nestes versículos, aparece o momento em que o Ressuscitado envia os seus a pregar o Evangelho em todos os tempos e lugares, para que a fé n’Ele se estenda a todos os cantos da terra.”

O papa Francisco aprofunda a reflexão indicando a via de afirmação da Evangelização: a saída missionária.

Vejamos os indicativos desta via de afirmação:

Parágrafo 20: “Na Palavra de Deus, aparece constantemente este dinamismo de ‘saída’, que Deus quer provocar nos crentes. Abraão aceitou a chamada para partir rumo a uma nova terra (cf. Gn 12, 1-3). Moisés ouviu a chamada de Deus: ‘Vai; Eu te envio’ (Ex 3, 10), e fez sair o povo para a terra prometida (cf. Ex 3, 17). A Jeremias disse: ‘Irás aonde Eu te enviar’ (Jr 1, 7). Naquele ‘ide’ de Jesus, estão presentes os cenários e os desafios sempre novos da missão evangelizadora da Igreja, e hoje todos somos chamados a esta nova ‘saída’ missionária. Cada cristão e cada comunidade deve discernir qual é o caminho que o Senhor lhe pede, mas todos somos convidados a aceitar esta chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho.

Parágrafo 21: “A alegria do Evangelho, que enche a vida da comunidade dos discípulos, é uma alegria missionária. Experimentam-na os setenta e dois discípulos, que voltam da missão cheios de alegria (cf. Lc 10, 17). Vive-a Jesus, que exulta de alegria no Espírito Santo e louva o Pai, porque a sua revelação chega aos pobres e aos pequeninos  (cf. Lc 10, 21). Sentem-na, cheios de admiração, os primeiros que se convertem no Pentecostes, ao ouvir ‘cada um na sua própria língua’ (At 2, 6) a pregação dos Apóstolos. Esta alegria é um sinal de que o Evangelho foi anunciado e está a frutificar. Mas contém sempre a dinâmica do êxodo e do dom, de sair de si mesmo, de caminhar e de semear sempre de novo, sempre mais além. O Senhor diz: ‘Vamos para outra parte, para as aldeias vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para isso que Eu vim’ (Mc 1, 38). Ele, depois de lançar a semente num lugar, não se demora lá a explicar melhor ou a cumprir novos sinais, mas o Espírito leva-O a partir para outras aldeias.

Parágrafo 22: “A Palavra possui, em si mesma, uma tal potencialidade, que não a podemos prever. O Evangelho fala da semente que, uma vez lançada à terra, cresce por si mesma, inclusive quando o agricultor dorme (cf. Mc 4, 26-29). A Igreja deve aceitar esta liberdade incontrolável da Palavra, que é eficaz a seu modo e sob formas tão variadas que muitas vezes nos escapam, superando as nossas previsões e quebrando os nossos esquemas.”

Por: Pe: Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

A AMIZADE DE DEUS

  Nosso Senhor, o Verbo de Deus, que primeiro atraiu os homens para serem servos de Deus, libertou em seguida os que lhe estavam submissos,

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts