EU CREIO NA MISERICÓRDIA DE DEUS

Compartilhe:

 

A noção que temos sobre as coisas está circunstanciada pela nossa experiência pessoal em relação a elas. Por conseguinte, a noção que temos de amor, justiça, paz, esperança, bondade, bem… e misericórdia sofre desta mesma limitação. A nossa verdade é relativa à nossa experiência pessoal. Portanto, não podemos pretender que o que experimentamos seja a verdade total e absoluta sobre nada.

Não temos a verdade total! Isso equivale a dizer que não podemos limitar a grandeza das coisas à nossa limitada compreensão e experiência.

Precisamos reconsiderar nossa prática e relacionamento com Deus, com os outros e com a gente mesmo, dando maior largueza de sentido àquilo que, só por nossa experiência não é esgotado em seu valor e grandeza.

Tomemos como caso particular a misericórdia divina.

Olhando para a Sagrada Escritura vemos a maravilhosa obra da Misericórdia de Deus em todas as suas ações; pequenas ou grandes.

É pela misericórdia de Deus que nós vivemos, nos movemos e somos. A Misericórdia de Deus é infinita porque é a expressão do Ser Total de Deus! A misericórdia de Deus é a justiça do Reino.

Todas as ações de Deus são reveladoras de sua misericórdia. O que Deus quer é que nós sejamos salvos, por isso, por meio de numerosos sinais e prodígios vai estabelecendo no mundo e, particularmente, no coração das pessoas, uma nova maneira de ver, de sentir, de crer, de querer, de amar, de perdoar… Deus é Misericórdia!

Vamos recolher alguns elementos Bíblicos desta verdade:

“Não pensem que eu vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim abolir, mas dar-lhes pleno cumprimento. Eu garanto a vocês: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem sequer uma letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo aconteça” (Mt 5,17-18.20).

Misericórdia entre a ofensa e a reconciliação. “Vocês ouviram o que foi dito aos antigos: ‘Não mate! Quem matar será condenado pelo tribunal’. Eu, porém, lhes digo: todo aquele que fica com raiva do seu irmão, se torna réu perante o tribunal. Quem diz ao seu irmão: ‘imbecil’, se torna réu perante o Sinédrio; quem chama o irmão de ‘idiota’, merece o fogo do inferno” (Mt 5,21-22).

Misericórdia entre o Adultério e a Fidelidade. “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não cometa adultério’.  28 Eu, porém, lhes digo: todo aquele que olha para uma mulher e deseja possuí-la, já cometeu adultério com ela no coração” (Mt 5,27-28).

Misericórdia entre o juramento e a verdade. “Vocês ouviram também o que foi dito aos antigos: ‘Não jure falso’, mas ‘cumpra os seus juramentos para com o Senhor’. Eu, porém, lhes digo: não jurem de modo algum: nem pelo Céu, porque é o trono de Deus (…).  Diga apenas ‘sim’, quando é ‘sim’; e ‘não’, quando é ‘não’. O que você disser além disso, vem do Maligno” (Mt 5,33-37).

Misericórdia entre a violência e a resistência. “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ Eu, porém, lhes digo: não se vinguem de quem fez o mal a vocês. Pelo contrário: se alguém lhe dá um tapa na face direita, ofereça também a esquerda!” (Mt 5,38-39).

Misericórdia ante o amor. “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo, e odeie o seu inimigo!’ Eu, porém, lhes digo: amem os seus inimigos, e rezem por aqueles que perseguem vocês!” (Mt 5,43-44).

Novo critério de fé

“Prestem atenção! Não pratiquem a justiça de vocês diante dos homens, só para serem elogiados por eles. Fazendo assim, vocês não terão a recompensa do Pai de vocês que está no céu” (Mt 6,1).

A experiência da misericórdia de Deus é algo que transforma a vida porque, modifica os hábitos, refaz os critérios, alimenta os sonhos e renova a fé.

É por isso e, por muito mais, eu creio na misericórdia de Deus!

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

A AMIZADE DE DEUS

  Nosso Senhor, o Verbo de Deus, que primeiro atraiu os homens para serem servos de Deus, libertou em seguida os que lhe estavam submissos,

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts