Ensina-nos a rezar!

Compartilhe:

Você é uma pessoa de oração? Sente necessidade da oração? Tem prática de oração diária? Como você reza? Onde você reza? Com que você reza? Quem lhe ensinou a rezar?

“Um dia, Jesus estava rezando em certo lugar. Quando terminou, um dos discípulos pediu: ‘Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou os discípulos dele.’ Jesus respondeu: ‘Quando vocês rezarem, digam: Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. Dá-nos a cada dia o pão de amanhã, e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos aqueles que nos devem; e não nos deixes cair em tentação’” (Lucas 11,1-4).

Diante do pedido dos discípulos: ‘Senhor, ensina-nos a rezar’, Jesus lhes apresenta e oferece uma oração que vai além das palavras. Por isso, rezar pressupõe:

– uma atitude filial: ‘Pai’… saber dirigir-se ao pai;

– um desejo de santidade: ‘santificado seja o teu nome’… entrar no mistério de Deus;

– uma visão de esperança: ‘Venha o teu Reino’… transcender aos limites deste mundo;

– uma fé na providência: ‘Dá-nos a cada dia o pão de amanhã’… esperar sem medo;

– uma confiança na misericórdia: ‘perdoa-nos os nossos pecados’… viver a liberdade e a paz de quem é perdoado;

um compromisso de amor misericordioso: ‘pois nós também perdoamos a todos aqueles que nos devem’… libertar e pacificar a vida e o coração de quem nos fez mal;

um ato de confiança humildade: ‘não nos deixes cair em tentação’…

A oração mantém vivo o relacionamento interpessoal

Antes de ser uma obrigação religiosa, a oração é uma necessidade e faz parte da dinâmica da vida de fé, enquanto sustenta a íntima relação com Deus e com os irmãos. A oração é fonte de confiança, porquanto se estabelece no diálogo. Sem oração não existe comunicação de coração para coração, somente superficialidade. Sem oração não existe vida fraterna, vida filial, vida familiar, vida comunitária. Sem exagero, não existe vida verdadeira.

A oração é uma busca incessante que nos dá os acréscimos do Reino

“Por isso eu lhes digo: não fiquem preocupados com a vida, com o que comer; nem com o corpo, com o que vestir. Pois a vida vale mais do que a comida, e o corpo mais do que a roupa. Observem os corvos: eles não semeiam, nem colhem, não possuem celeiros ou armazéns. E, no entanto, Deus os alimenta. Vocês valem muito mais do que as aves. Quem de vocês pode crescer um centímetro à custa de se preocupar com isso? Portanto, se vocês não podem nem sequer fazer a menor coisa, por que se inquietam com o resto? Observem como os lírios crescem: eles não fiam, nem tecem. Porém, eu digo a vocês que nem mesmo o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, quanto mais ele fará por vocês, gente de pouca fé! Quanto a vocês, não fiquem procurando o que vão comer e o que vão beber. Não fiquem inquietos. Porque são os pagãos deste mundo que procuram tudo isso. O Pai bem sabe que vocês têm necessidade dessas coisas. Portanto, busquem o Reino dele, e Deus dará a vocês essas coisas em acréscimo. Não tenha medo, pequeno rebanho, porque o Pai de vocês tem prazer em dar-lhes o Reino” (Lucas 12,22-32).

Na oração é preciso perseverar na alegria e no Espírito Santo

Se há uma coisa que precisa de perseverança, a oração está em primeira lugar. Mas tem que ser uma perseverança alegre, viva e repleta do Espírito Santo.

“Estejam sempre alegres, rezem sem cessar. Dêem graças em todas as circunstâncias, porque esta é a vontade de Deus a respeito de vocês em Jesus Cristo. Não extingam o Espírito, não desprezem as profecias; examinem tudo e fiquem com o que é bom. Fiquem longe de toda espécie de mal” (1Ts 5,16-22).

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto:  Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts