Dezenove anos de Sacerdócio!

Compartilhe:

Quero compartilhar, com você, estas palavras escritas, na forma de acróstico, como uma oração de ação de graças, por tudo o que Deus fez e faz em meu favor. Minha gratidão sempre!

 

Dia 16 de agosto fiz dezenove anos de sacerdócio, graças a Deus.

Estou convencido de que esta conquista não é um mérito meu.

Zelar da vocação é uma forma de fazer durar uma consagração.

Eu zelo mas, não só eu; existe uma multidão de zeladores.

Não tenho como agradecer tantos joelhos dobrados e mãos elevadas.

Ontem, hoje e sempre sei que posso contar com o Povo de Deus.

Vejo nisso uma providência de Deus para sustentar seus escolhidos.

Este é, sem dúvida, o elemento fundamental da perseverança.

 

Abrindo o baú da memória vejo, logo no início, a pia batismal.

No dia 09 de novembro de 1969 eu fui batizado. Foi em Lutécia, SP;

Oportunamente, um mês e quatro dias depois do meu nascimento.

Sabia o Senhor Deus o que queria de mim; eu não… nem sonhava!

 

Depois de quatro meses e cinco dias de nascido veio a crisma;

Era o dia 10 de fevereiro de 1970, também em Lutécia, SP.

 

Sacramentos da iniciação cristã, pondo-me frente ao Mistério…

Acompanhado, principalmente, por mamãe fui crescendo na fé.

Corajosamente, sem domínio das letras, mamãe nos conduzia;

Era muito enérgica com todos e queria ver cada um na retidão.

Realmente, a mãe é uma poderosa graça de Deus numa família.

Deus me serviu com incontáveis amigos que são, ainda, fiéis;

Ofereceu-me sinais, aos montes, para falar-me do Reino;

Colocou-me diante do sim das Pobres Filhas de São Caetano;

Insuflou, em mim, o espírito da missão, por diversas vezes;

Orientou o meu coração da comunidade-família à eclesial;

 

Concedeu-me servir, na Igreja, onde, também, fui catequista;

Olhou-me com amor e, sem entender, senti que me chamou.

Muito sem jeito, em 1986, entrei no seminário com meu irmão.

 

Ah como Deus ‘apronta’ com a gente! Até entender seu querer!

 

Grandes foram as provas… Muito maiores as dificuldades!

Realmente, o muito caminhar é o começo do aprender!

Aprendi muito na caminhada e, ainda, estou no começo.

Compreendi que o diaconato é serviço, sempre, e permanente.

Alimento esta intuição todo 08 de março, de cada novo ano.

 

Dezenove anos de sacerdócio não é muito, nem pouco: é graça!

Eu aprendi, nesses anos, a fazer o oferecimento diário deste dom.

 

Diante da grandeza do ministério que eu fui investido, eu me curvo.

Espero, sempre, que Deus me conduza, me guarde e me defenda!

Uma coisa, porém, eu trago comigo: é Deus o Ministro em mim!

Sem sua licença não há palavra, nem gesto e nem ação válidos.

 

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts