SÃO POUCOS AQUELES QUE SE SALVAM?

Compartilhe:

 

Presas a preocupações minúsculas e, quem sabe, insignificantes, as pessoas não se dão conta da grandiosidade da existência e profundidade da vida. Por isso não conseguem se deter em questões que exigem reflexão, conversão e compromisso. E a bem da verdade a vida merece e precisa, mais investimento e melhor empenho, de nossa parte, do que, realmente, estamos oferecendo ou dispostos a oferecer.

Estamos em dívida conosco mesmo! Não parece que estejamos ‘bem da cabeça’!

Já se espalhou, entre nós, uma verdadeira inversão de valores e isso não parece doer em nossa consciência; estamos nos fartando de migalhas como se fosse um maravilhoso banquete; estamos propagandeando a ilusão como se fosse o anúncio de um grande sonho… materialismo, hedonismo, status, poder, fama… estamos nos enchendo de um grande vazio.

Estamos nos convertendo num grande abismo (que, acaba atraindo outros abismos).  Nada é suficiente, o bastante, para matar a sede e a fome do quero mais um pouco! Por mais de um pequeno instante, nada mais consegue preencher, satisfazer, contentar ou realizar nossos desejos e vontades que se tornaram soberanos. O que se vê é que, a cada instante é preciso mais de cada coisa para se obter um resultado cada vez menor.  Alguns dizem que isso é falta de Deus! Eu digo que não! Não é falta de Deus. É idolatria. Um outro deus foi colocado no lugar de Deus: o ego abismático de cada pessoa. Para mim isso é uma doença: é a Síndrome da Humanidade Oca. No fundo estamos mortos! A vida perdeu o sentido! Estamos enterrados vivos!

Não podemos viver a vida como se fosse um faz de contas. Não é possível continuar sem se colocar questões importantes; sem refletir a vida; sem pensar profundamente a existência.

“Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo caminho para Jerusalém. Alguém lhe perguntou: ‘Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam’? (Lc 12,22-23). Essa pergunta é incômoda mas, parece não incomodar muita gente. E, por que não incomoda? Porque alguns acham que salvação é assunto para depois (da morte)! Outros sustentam que é uma invenção com a finalidade, única, de controle social. Outros, que já estão condenados. Outros, ainda, que já estão salvos.

E você, sente-se incomodado ou se encaixa num desses grupos?

Quem sabe esta seja uma questão vencida porque, além de preocupados com questiúnculas (coisas miúdas), estamos ocupados em aproveitar a vida, nas medidas do tempo presente, já que não existe total esperança para além do túmulo; para depois da morte.

Mas a Sagrada Escritura assevera: “Se nós pregamos que Cristo ressuscitou dos mortos, como é que alguns de vocês dizem que não há ressurreição dos mortos? Se não há ressurreição dos mortos, então, Cristo também não ressuscitou; e se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vazia e também é a vazia a fé que vocês têm (…). Se a nossa esperança em Cristo é somente para esta vida, nós somos os mais infelizes de todos os homens” (1Cor 15,12-14.19).

Ora, o assunto sobre a Salvação é assunto muito sério, profundo e pertinente à vida de cada um de nós. Aliás, deveria estar na boca, no coração e na busca diária de cada um, como princípio e fundamento de fé. Devemos nos colocar, diariamente, como candidatos à salvação e seguir a direção que a Palavra nos dá: a) A Salvação pertence ao nosso Deus e ao cordeiro (Ap 14,1-7.12-13); b) não ignorem coisa alguma a respeito dos mortos (1Ts 4,13-18); c) façam todo esforço possível para entrar pela porta estreita (Lc 13,22-30); d) estejam preparados! Fiquem vigiando! Porque vocês não sabem a que dia virá o Senhor (Mt 24,37-44); e) façam da partilha um dom capaz de destruir qualquer orgulho e apego às coisas (Mc 10,17-22).

A Salvação é Plano de Deus e, ninguém é obrigado a aceitar. Mas, quem o aceita está chamado a uma vida que tem sentido e valor, neste mundo e depois do túmulo.

Eu creio na vida eterna, escrita pelo sangue de Cristo em nosso corpo mortal.

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

A AMIZADE DE DEUS

  Nosso Senhor, o Verbo de Deus, que primeiro atraiu os homens para serem servos de Deus, libertou em seguida os que lhe estavam submissos,

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts