CONSER do Nordeste 4 divulga carta sobre Romaria da Terra e da Água

Compartilhe:

Os bispos do regional Nordeste 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), durante a reunião de seu Conselho Episcopal Regional (Conser), ocorrida nos dias 10 e 11 de fevereiro, em Teresina (PI), prepararam uma carta sobre a 13ª Romaria da Terra e da Água do Piauí, marcada para outubro, na diocese de Oeiras (PI). O tema proposto é “Terra e Água: Direitos dos povos, garantia de vida e paz” e o lema “Eu darei esta terra à sua descendência” (Gn 12, 7).

De acordo com o texto, o desejo dos bispos é “provocar e construir um debate sobre a realidade de injustiça e negação de direitos vivenciada pelo povo do Piauí, a partir dos elementos ‘Terra e Água’”. É apresentado o objetivo de sensibilizar os piauienses para que sejam articuladas forças da Igreja e da sociedade para defesa de direitos e cumprimento de deveres relativos ao meio ambiente, ao cuidado e o uso dos recursos naturais. Eles também pretendem ajudar na denúncia das injustiças e na celebração da partilha “para a construção e fortalecimento da paz e solidariedade”.

Confira na íntegra a carta dos bispos do regional Nordeste 4 da CNBB:

“BEM AVENTURADOS OS QUE TÊM FOME E SEDE DE JUSTIÇA, PORQUE SERÃO SACIADOS” (Mt 5, 6)

Queridos irmãos e irmãs!

 É com grande satisfação e estima que nos dirigimos ao Povo de Deus que está no Piauí: comunidades cristãs, governantes e demais autoridades, sociedade civil organizada, presbíteros, religiosas e religiosos, homens e mulheres de boa vontade.

As oito dioceses que estão no Piauí e formam o Regional Nordeste 4 da CNBB (Conferência Nacional do Bispos do Brasil), convidam todos(as) a participarem da 13° Romaria da Terra e da Água do Piauí, momento de fé, compromisso com a vida, celebração e vivência da nossa missão evangelizadora, que acontecerá na cidade de Oeiras, nos dias 17 e 18 de outubro do ano em curso.

Com o tema “Terra e Água: Direitos dos povos, garantia de vida e paz”; e o lema: “Eu darei esta terra à sua descendência”. (Gn 12, 7), desejamos provocar e construir um debate sobre a realidade de injustiça e negação de direitos vivenciada pelo povo do Piauí, a partir dos elementos “Terra e Água” como essenciais para a vida humana, sensibilizando e articulando forças vivas da Igreja e da sociedade, no campo e na cidade, para os direitos e deveres em relação ao meio ambiente de vida, ao cuidado e o uso da Terra e da Água, denunciando as injustiças e celebrando a alegria da partilha para a construção e fortalecimento da paz e solidariedade.

Todo o processo de preparação para 13ª Romaria da Terra e da Água, tem como fontes inspiradoras, o anúncio da Boa Nova de Jesus Cristo, o documento 101 da CNBB, A Igreja e a questão agrária brasileira no início do Século XXI que diz: “É missão da Igreja convocar todos os homens para que vivam como irmãos, superando toda forma de exploração. Devemos não somente ouvir, mas assumir os sofrimentos e angústias, as lutas e as esperanças das vítimas da injusta distribuição e posse da terra”. (Doc. 101/CNBB n. 140), e a Campanha da Fraternidade deste ano, que almeja aprofundar o diálogo e a colaboração entre Igreja e sociedade, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus. (cf. Objetivo geral da CF-2015).

Os clamores do povo e a Palavra de Deus e da Igreja suscitam compromissos pastorais que partem de um posicionamento claro diante do latifúndio, dos grandes projetos de mineração e monocultura, do trabalho escravo, da natureza, da água, da produção de energia.

Precisamos de um novo olhar para a nossa juventude abandonada, que por falta oportunidades e não vendo perspectivas para o seu futuro, não quer mais ficar no campo, migrando muitas vezes, forçadamente para outros Estados e centros maiores. Como sinal da presença da Igreja do Piauí, na história e vida do povo, a 13ª Romaria da Terra e da Água, é um gesto concreto de solidariedade, apoiando cada vez mais, às diversas iniciativas presentes na vida dos agricultores e agricultoras, através da Agricultura Familiar, da luta pelo acesso à terra e qualidade de vida nos assentamentos; da garantia de água de qualidade através do programa de cisternas para o semiárido; do resgate das sementes crioulas da fartura, que garantem produção saudável e segurança alimentar às famílias; da educação contextualizada do campo, que mantém o saber e a cultura popular das gerações. Com todos esses sinais “Reafirmamos ser a terra considerada dom e dádiva para a humanidade inteira “terra de trabalho”, lugar de viver, e não mercadoria, ‘terra de negócio’ (Doc. 101/CNBB n. 208).

Expressamos nossa esperança de que o acesso e a democratização do uso da terra e da água, frutos de décadas de lutas sociais e do esforço humano nos mais diferentes locais deste querido Piauí, se tornem políticas públicas assumidas pelos poderes legislativo, executivo e judiciário, em nível federal, estadual e municipal, para a construção de um novo modelo de desenvolvimento do campo.

A 13ª Romaria da Terra e da Água do Piauí integra a Ação Evangelizadora da Igreja, aprovada pela XXIV Assembleia Regional de Pastoral; portanto, faz parte do calendário pastoral de todas as dioceses, paróquias, pastorais, organismos, movimentos e comunidade eclesial. É com esse espírito de compromisso e comunhão fraterna que vamos, juntos, em caminhada, rumo à “Terra Sem Males”, prometida às futuras gerações.

Que a Virgem Mãe da Vitória, nossa padroeira nos proteja e nos abençoe dando força e coragem na missão, “para que todos tenham vida em plenitude!” (Cf. Jo 10,10).

 

Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho – Arcebispo de Teresina

Dom Eduardo Zielski – Bispo de Capo Maior

Dom Alfredo Schaffler – Bispo de Parnaíba

Dom Plínio José Luz da Silva – Bispo de Picos

Dom Juarez Sousa da Silva – Bispo de Oeiras

Dom Valdemir Ferreira dos Santos – Bispo de Floriano

Dom João Santos Cardoso – Bispo de S. R. Nonato

Dom Marcos Antonio Tavoni – Bispo de Bom Jesus

 

 

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts