Bispos do Piauí se unem em apoio às famílias impactadas pelos projetos econômicos no estado

Compartilhe:

Pela primeira vez na história sócia religiosa da diocese de Picos, bispos de todas as dioceses do Piauí foram conhecer de perto o drama das famílias impactadas com os projetos econômicos implantados (transnordestina, mineração e energia eólica) nos municípios de Paulistana, Curral Novo e Betânia do Piauí.

 

A visita aconteceu durante os dias 27 e 28 de maio, e reuniu uma multidão de pessoas que ao longo de vários anos amargam os efeitos negativos do desenvolvimento econômico que alterou de vez a rotina dos moradores das comunidades. Segundo eles, os transtornos provocados pela obra da ferrovia que abrange 539 km de terras piauienses e percorre 19 municípios em todo o estado tem acumulado prejuízosconforme revelou Maria Rosalina, moradora da localidade Contente “não foi só acisterna, a casa que foi rachada, a roça que foi cortada. mas aqui impactou todo modo de vida destas comunidades, comunidades quilombolas, todos aqui tinham seu modo de vida, seu jeito de fazer, a sua cultura, tudo isso destruíram sem ao menos conversar com agente dando outra alternativa de vida, tudo isso foi impactado”, declarou Rosalina.

Para o presidente da associação de apicultores José Eusébio, os produtores cultivadores de mel da região tiveram imensos prejuízos com a chegada da transnordestina, não foi só o não pagamentos das indenizações de terras, mas o cultivo da produção de mel que caiu substancialmente.

“perdemos a maioria dos nossos enxames, onde na época agente tava produzindo doze toneladas e logo em seguida passamos a produzir somente quatro toneladas com o abandono de nossas abelhas. Hoje agente conseguiu evoluir, pois a obra esta parada há alguns anos e os enxames começaram a voltar, a comunidade ano passado 2018 teve uma produção de dezesseis toneladas e este ano já estamos passando de vinte e duas toneladas”, contou.

Os moradores afirmaram que chegaram a oferecer a agricultores da comunidade Quilombola Contente, em Paulista, o valor de R$ 5,39 por um terreno onde passou a ferrovia.

 

Para Dom Edilson, o que seu ouviu foram algumas experiências de moradores que partilharam com os bispos do Piauí a sua dor. O que seguramente não se diferencia de outas famílias até mesmo de outros estados. Ao direcionar sua fala as famílias, o bispo de Oeiras questionou: “Como é possível pensar no desenvolvimento de uma nação olhando somente o ponto de vista econômico e somente o bem de um grupinho? Como é possível que esse país seja um país livre, seja uma potência, como é possível?” Na avaliação do religioso “precisamos juntos somarmos as nossas forças e conseguirmos colocarmos numa mesa aqueles que estão na bancada federal para que eles nos ajudem a encontrar soluções, os problemas aqui são muito mais profundos, além das feridas abertas”, disse.

Na localidade Baixio dos Belos no município de Curral Novo do Piauí, a vice governadora Regina Sousa participou de um momento na missão dos bispos junto as famílias impactadas pelos projetos econômicos como a ferrovia transnordestina, área de minério e energia eólica. Em entrevista concedida ao radialista Claudevândio Macêdo, a vice governadora admitiu omissão por parte das autoridades do estado e do município em dar apoio as famílias atingidas com a chegada destas grandes obras de desenvolvimento, ela lembrou ser uma obra federal mais que tomará pra si como vice governadora, a seguinte responsabilidade “daqui pra frente a empresa que vier para o Piauí terá que assinar protocolo social, onde a empresa indo atuar terá que ser levado em conta antecipadamente, o amparo as famílias que tiverem de ser desapropriadas” defendeu Regina Sousa.

Apesar da realidade vivenciada pelas famílias com a construção da ferrovia e a possível exploração de minério de ferro, percebeu-se uma grande esperança no povo. Na avaliação do bispo da diocese de Picos, Dom Plinio, o momento com os bispos do Piauí em sua diocese foi uma prova de que cada vez mais estamos unidos em busca do bem comum que é defender a vida, os direitos da nossa gente.

“Aos poucos vamos descobrindo qual é a nossa missão de ser cuidadores, somos convictos de que nunca conseguiremos contemplar a todos, mas é em nome de Jesus Cristo que realizamos aquilo que ele nos confiou, defender a vida diante das injustiças impostas em nosso mundo”, afirmou dom Plinio.

A missão pastoral dos bispos contou com a participação dos bispos das 8 dioceses do estado do Piauí, além de padres, religiosas, bem como representantes das Pastorais Sociais (Caritas, CPT e outras), representantes das Dioceses e da sociedade civil, leigos e leigas. Representando o clero de Oeiras o padre Julielmo, pároco da paróquia Santa Rosa de Lima de Santa Rosa do Piauí.

 

Fotos:  Pascom Oeiras e Diocese de Picos

Por Claudevândio Macêdo

 

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts