As riquezas do Espírito Santo

Compartilhe:

Na convivência com as pessoas, percebemos que cada uma possui qualidades, dons próprios, característicos, e que, somando tudo, resulta uma riqueza imensa.

É o próprio Espírito de Deus quem distribui a cada um os seus dons, como parte da imensa riqueza de todos. Sua bondade e sabedoria entrega o dom de acordo com a necessidade de cada um e a utilidade de todos. Por isso, os dons são tão diversos quanto são diversas as pessoas.

Nos caminhos e descaminhos da vida, cada pessoa vai descobrindo seus talentos, possibilidades e capacidades pessoais. Nesse caso é preciso que, cada um saiba ousar, mesmo encontrando dificuldades. O importante é ter coragem, fincar o pé e buscar sempre. A busca pertence a cada pessoa que faz da sua história de fé uma caminhada com Deus e para Deus. Todos os dons são presentes de Deus!

O Espírito Santo é o Senhor dos dons! Por isso, quando nos referimos ao Espírito Santo, sempre, tomamos como referência os sete dons: sabedoria, inteligência, conselho, ciência, fortaleza, piedade e temor de Deus. No livro do profeta Isaías 11,2-3, esta procedência dos dons.

O Novo Testamento assume esta profecia na pessoa de Jesus Cristo, o Messias prometido. Ele, ‘guiado’ pelo Espírito de Deus e, a partir do mesmo Espírito, edificará o Reino do Pai alicerçado na justiça e na paz, no amor e na misericórdia.

São sete os dons! O número sete no contexto bíblico, significa universidade, totalidade, perfeição. Os dons do Espírito são inúmeros, portanto, ao falar em sete, podemos dizer que recebemos todos os seus dons.

São Paulo, em Gálatas 5,22-23, fala em “frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fé, mansidão e domínio de si”. Estes frutos provêm de um projeto de vida que todo cristão é chamado a assumir e viver, num processo de conversão diário e permanente.

Podemos dizer, então, que os “dons são qualidades dadas por Deus que capacitam o ser humano para seguir, com prazer, dinamismo, autenticidade e liberdade, as exigências da fé para a vida em missão.

E, por falar de vida em missão, vivemos um tempo de grande riqueza em nossa Igreja. Quantos jovens e adultos fazem as comunidades, as famílias saírem de sua passividade e acomodação para tomarem seus membros sujeitos da própria historia através da partilha de seus dons.

A consciência dos dons dá maior consistência ao testemunho de fraternidade, solidariedade, justiça, paz… além de garantir a luminosidade para os pequenos gestos que forma os espaços de comunhão e participação na vida comunitária e na construção do Reino de Deus.

Quais são os dons e como eles agem?

A Sabedoria leva ao verdadeiro conhecimento de Deus e à busca dos reais valores da vida. O Entendimento (ou Inteligência) leva a entender e a compreender as verdades da salvação, reveladas na Sagrada Escritura e nos ensinamentos da Igreja. O Conselho é o dom de orientar e ajudar. Ele permite dialogar fraternalmente, em família e comunidade, acolhendo o diferente que vive em nosso meio. A Fortaleza é o dom de tornar as pessoas fortes, corajosas para enfrentar as dificuldades da fé e da vida. A Ciência é o dom da capacidade de descobrir, inventar, recriar formas, maneiras para salvar o ser humano e a natureza. A Piedade é o dom da intimidade e da mística. Coloca-nos numa atitude de filhos buscando um diálogo profundo e íntimo com Deus. Enfim, o Temor de Deus é o dom da consciência de quanto Deus nos ama. “Ele nos amou antes de tudo”. Por isso, precisamos corresponder a este amor.

Com tanta riqueza para a vida, como ficar longe do Espírito Santo?

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

 

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts