Aniversário de Dedicação da Catedral e 5ª noite da Novena em honra a Nossa Senhora da Vitória são celebrados em Oeiras

Compartilhe:

Realizou-se na quarta-feira, 10/08/2022, a solenidade festiva da Dedicação da Igreja Catedral de Nossa Senhora da Vitória. A cerimônia foi presidida pelo bispo da diocese de Oeiras, Dom Edilson Nobre e concelebrada pelo clero diocesano. Na assembleia, religiosas, representações das diversas paróquias e devotos da Virgem da Vitória lotaram todo o adro da catedral. A celebração eucarística teve início às 19h.

Há 15 anos, a convite do então bispo diocesano Dom Augusto Alves da Rocha, no dia 15 de agosto de 2007, esteve em Oeiras, Dom Lorenzo Baldisseri, Núncio Apostólico no Brasil, para a cerimônia de consagração da Igreja Catedral de Nossa Senhora da Vitória (revista do IHO – nº 18, p. 29). A solenidade da Dedicação da Igreja Catedral é rememorada no dia 10 de agosto, dentro do festejo da Padroeira de Oeiras, da Diocese e do Piauí.

Dom Edilson ressaltou em sua reflexão que “nos reunimos no adro da nossa Catedral, contemplando a beleza deste encontro que reúne centenas de fiéis. O contexto são os festejos alusivos a Nossa Senhora da Vitória, padroeira da Diocese de Oeiras e do Piauí, no dia em que no calendário da Igreja fazemos a memória do diácono e mártir São Lourenço. Agregamos a esta motivação o aniversário da dedicação deste templo, cujos altares foram ungidos por Dom Baldisseri, então Núncio Apostólico. A Igreja templo é um sinal simbólico que nos remete à Igreja povo de Deus, constituída por todos os homens e mulheres que receberam a graça sacramental do batismo, conforme nos indica o Concílio Ecumênico Vaticano II. Nós, Igreja povo de Deus, temos a missão de evangelizar, de comunicar Cristo ao mundo e propor o Reino por Ele instaurado,  onde se consolidam a justiça, a paz, a fraternidade, a solidariedade, a unidade, a experiência do amor nas relações com Deus e com o próximo, em meio ao pluralismo e a diversidade existentes na sociedade hodierna; Pediu para não nos deixarmos levar pela onda dos falsos profetas. O que significa, por exemplo,  para um cristão numa denominada “marcha para Jesus” inserir a alegoria de um grande revólver sobre um veículo? Isto aconteceu em Vitória-ES.  Em Curitiba um pastor ungiu armas de fogo com estas palavras: “Senhor Deus, em nome de Jesus, nós ungimos essas armas para a segurança da população de nossa cidade”. Enquanto Jesus Cristo reage quando Pedro puxa a espada para defendê-lo: “Guarda a espada. Todos os que usam da espada, pela espada perecerão” (Mt, 26,52), pontuou Dom Edilson.

Antes da benção final, Dom Edilson fez a nomeação de alguns padres e leigos para determinadas funções de cunho diocesano, que são importantes na condução dos trabalhos pastorais e na evangelização, a saber:

Colégio de Consultores da Diocese de Oeiras:

Pe. Possidônio Ferreira Barbosa Júnior

Pe. João de Deus de Carvalho Leal

Pe. Francisco de Assis Barbosa

Pe. Henrique Geraldo Martinho Gereon

Pe. Kleyton Vieira da Silva

Pe. Juvenal Soares Pereira

Pe. Benedito Silva de Macedo

Conselho de Assuntos Econômicos e Administrativos da Diocese de Oeiras

Pe. Possidônio Ferreira Barbosa Júnior

Pe. Benedito Silva de Macedo

Gutemberg Cavalcante Rocha

Luís Fernando Costa

José Gonzaga Carneiro

Maria de Fátima Moreira Reis

A Festa de Nossa Senhora Vitória acontece no dia 15 de agosto com Missa Solene às 9h na Igreja Catedral e às 16:30 h procissão e Missa de encerramento do Morro de Leme.

 

Fotos: Claudio Fernandes

 

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts

ACEITAÇÃO AMOROSA DO SOFRIMENTO

Santa Teresinha do Menino Jesus (nascida em 1873), tem um testemunho eucarístico belíssimo. Sua vida, à semelhando do Cristo, está marcada pelo sacrifício da vida-à-serviço