Advento: Vinde, Senhor, não tardeis!

Compartilhe:

A humanidade vive de esperança. Sob vários aspectos, a esperança é o fio condutor e a meta das pessoas.  Ninguém vive sem esperança. Claro está, porém, que há Esperança e esperança. Nem toda esperança está fundamentada sobre os alicerces da verdade e da durabilidade.

A esperança cristã é uma perene proposta de vida eterna, que deita suas raízes, tanto na história de um povo como na história pessoal. A esperança cristã é fonte de felicidade e realização.

“Assim, justificados pela fé, estamos em paz com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Por meio dele e através da fé, nós temos acesso à graça, na qual nos mantemos e nos gloriamos, na esperança da glória de Deus. E não só isso. Nós nos gloriamos também nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a perseverança, a perseverança produz a fidelidade comprovada, e a fidelidade comprovada produz a esperança. E a esperança não engana, pois o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5,1-5).

Advento e Liturgia

A Igreja sempre revive os grandes mistérios da fé, celebrando. Celebrar é viver! Celebrar é reatualizar acontecimentos do passado através de gestos, palavras e ações simbólicas. Celebrar é tornar presente aquilo que o passado registrou na memória histórica e de fé do povo.

Todos os anos nós celebramos o advento. Além de marcar o início de um novo ano litúrgico, o advento abre espaço para revisão de vida e reafirmação da fé.

Desde o início do Cristianismo, a palavra Advento significou a última vinda do Senhor no final dos tempos.  Mais tarde, porém, no século VI, quando a Igreja já havia fixado as festas de Natal e Epifania, Advento passou a significar, também, o tempo de preparação para a celebração da primeira vinda de Cristo, por ocasião de seu nascimento.

Primeiro Domingo do Advento 26 e 27/11/2016.

O grande apelo de fé, para todos nós, no primeiro domingo do advento é a VIGILÂNCIA. A palavra de ordem da liturgia é: “Vigiem, porque a hora do Senhor ninguém sabe.” É preciso estar atento; prestar atenção nas coisas; ter os olhos bem abertos; não se deixar iludir; O cristão não pode acomodar-se. Não pode adormecer na sua missão. O tempo pode ser inimigo. Os resultados podem não ser os esperados e o entusiasmo tende a diminuir (Lc 12, 35-40).

A vigilância é um exercício de paciência e perseverança que vale a pena investir.

A leituras bíblicas que serão usadas na meditação são as seguintes:

Isaías 2,1-5: “No final dos tempos, o monte do Templo de Javé estará firmemente plantado no mais alto dos montes. Para lá correrão todas as nações. Pois de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra de Javé.”

Salmo 122: “Alegrei-me quando me disseram: ‘Vamos à casa de Javé!’”

Romanos 13,11-14: “Já é hora de vocês acordarem: a nossa salvação está agora mais próxima do que quando começamos a acreditar. A noite vai avançada, e o dia está próximo. Deixemos, portanto, as obras das trevas e vistamos as armas da luz.”

Mt 24,37-44: “Por isso, também vocês estejam preparados. Porque o Filho do Homem virá na hora em que vocês menos esperarem.”

Anunciamos a vinda de Cristo e proclamamos com alegria: “Bendito o que vem em nome do Senhor!”

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts