A TERRA: TEMA CENTRAL DO LIVRO DE JOSUÉ

Compartilhe:

 

O livro de Josué está dentro do conjunto dos livros históricos. Aliás, esse livro é o primeiro na seqüência desses livros históricos. E, certamente, o motivo que faz jus a esse lugar é a importância das questões sobre a Terra, levantada pelos seus escritos e porque, também, Josué e considerado como profeta pois, Deus revelou a ele sua vontade, que deveria ser transmitida ao povo, do mesmo modo como fez com Moisés: “Depois da morte de Moisés, servo de Javé, Javé falou a Josué, filho de Nun, auxiliar de Moisés” (Js 1,1) e “Javé disse, então, a Josué: ‘Mande que os sacerdotes que levam a arca do testemunho subam do Jordão’.” (Js 4,15-16)

A questão da terra, no livro de Josué é tratada dentro de duas grandes abordagens: a entrada/tomada de posse terra (Js 1-12) e a sua distribuição entre as tribos (Js 13-22)

Para chegar na Terra Prometida, o Povo de Deus fez uma longa travessia pelo deserto. O povo segue impulsionado pela promessa, feita por Deus, de terra fecunda e descendência numerosa, aos patriarcas e matriarcas. Por outro lado e, ao mesmo tempo, levam, na vida, o peso de uma longa historia de escravidão no Egito e acreditando.

Em hebraico o nome de Josué significa “Deus Salva” ou “Que o Senhor salve”. Ora, o significado do nome de Josué tem tudo a ver com o sentido do seu chamado e sua missão, como líder do povo de Deus, indo à sua frente.

A entrada na terra de Canaã é o resultado da ação conjunta das tribos, sob a liderança de Josué. Mas, isso só se realiza porque Deus é presença fiel à sua promessa.

A realização da promessa acontece como um Dom Maior. Não se trata, apenas, de possuir um lugar para morar, trata-se de viver uma nova história à base de uma Aliança e viver como um povo que o Senhor conquistou por sua fidelidade.

O livro de Josué, nesse sentido, é a memória viva dos acontecimentos que dão conta de uma nova mentalidade que deverá perdurar para sempre, no coração do povo de Deus.

A Terra é um Dom que Deus prometeu e realiza sob o testemunho de Josué.

Essa visão e consciência vai ficando mais clara, a medida que o povo caminha, experimentando a fidelidade de Deus e tropeçando em suas próprias infidelidades. É no tempo do exílio que, a duras penas, o povo vai compreendendo a necessidade de obedecer a Lei porque, uma vez perdoado da infidelidade e levado de volta à terra de Israel, não vão experimentar mais a destruição. A terra é dom de Deus, mas, para permanecer nela, é preciso a fidelidade do povo à Aliança que Deus estabeleceu e sustenta com seu amor e fidelidade.

Além do dom da Terra, o livro de Josué tem uma outra temática: a importância de um bom líder, fiel à vontade de Deus capaz de estabelecer a unidade de todo o povo de Israel. Daí se entende que, Josué não é um guerreiro, nem tão pouco um conquistador: ele é alguém que cumpre as normas dadas por Deus. Na verdade as vitórias são de Deus que, também, é fiel às suas promessas.

A imagem guerreira de Deus e dos seus servos, na terra de Canaã visa colocar em relevo a seriedade do compromisso assumido com Deus, numa aliança bilateral. Deus estabeleceu um pacto com o povo, exigindo a fidelidade de ambos. Se o povo é fiel obterá as bênçãos e uma das bênçãos é, justamente, a eliminação dos inimigos.

“O que Javé tinha ordenado a Moisés, seu servo, também Moisés ordenou a Josué, e Josué cumpriu: não deixou de realizar nada do que Javé tinha ordenado a Moisés. Desse modo, Josué tomou essa terra toda: a região montanhosa, o Negueb, toda a terra de Gósen, a planície, a Arabá, a serra de Israel e sua planície, desde o monte Pelado, que sobe na direção de Seir, até Baal-Gad, no vale do Líbano, ao pé do monte Hermon” (Js 11,15-17).

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

A AMIZADE DE DEUS

  Nosso Senhor, o Verbo de Deus, que primeiro atraiu os homens para serem servos de Deus, libertou em seguida os que lhe estavam submissos,

LEIA MAIS

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts