A oração humilde obtêm misericórdia, afirma Papa Francisco

Compartilhe:

Quarta-feira, 1 de junho – na audiência geral o Papa Francisco falou sobre a atitude na oração propondo uma catequese sobre a parábola do fariseu e do publicano.

Segundo o Santo Padre, a parábola do fariseu e do cobrador de impostos, na sociedade de então chamado publicano, ensina-nos qual é a atitude certa para rezar e pedir a misericórdia do Pai. Os dois sobem ao templo para rezar, mas comportam-se de maneira diferente, obtendo resultados opostos – afirmou o Papa.

O fariseu, mais do que rezar, compraz-se consigo mesmo, com a sua observância dos mandamentos; mas a sua atitude e as suas palavras estão longe do modo de agir e falar de Deus, que ama a todos e não despreza os pecadores.

A atitude certa é a do publicano – declarou Francisco – os seus gestos de contrição e as poucas e simples palavras que diz – “ó Deus, tem piedade de mim, que sou pecador” – dão testemunho da sua condição miserável. A sua oração é essencial. Comporta-se humildemente, certo de ser apenas um pecador necessitado de compaixão.

Se o fariseu não pede nada porque já tinha tudo, o publicano só pode mendigar a misericórdia de Deus. Apresentando-se de “mãos vazias”, com o coração desnudado e reconhecendo-se pecador, o publicano mostra a todos nós a condição necessária para receber o perdão do Senhor – disse o Papa acentuando o valor da atitude e do modo como rezamos:

“Não basta, portanto, questionarmo-nos quanto rezamos, devemos também perguntarmo-nos como rezamos, ou melhor, como está o nosso coração: é importante examiná-lo para valorizar os pensamentos, os sentimentos, e extirpar arrogância e hipocrisia.”

O Papa Francisco salientou no final da sua catequese que Deus mostra preferência pela humildade, condição necessária para ser exaltados pelo Senhor de modo a experimentar a misericórdia que vem preencher o nosso vazio.

O Santo Padre saudou também os peregrinos de língua portuguesa:

“Saúdo cordialmente os alunos e professores da Escola Eça de Queirós, os fiéis da paróquia da Lapa e da diocese de Paraná, e restantes peregrinos de língua portuguesa: a todos recordo que a oração abre a porta da nossa vida a Deus. Ele ensina-nos a sair de nós mesmos para ir ao encontro dos outros que vivem na provação, levando-lhes consolação, luz e esperança. Sobre vós e vossas famílias, desça a bênção do Senhor.”

No final da audiência o Papa Francisco recordou a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus que se celebra na próxima sexta-feira dia 3 de junho e o Jubileu dos Sacerdotes neste Ano Santo da Misericórdia:

“Sexta-feira recorre a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, este ano enriquecida do Jubileu dos Sacerdotes. Convido todos s rezarem em todo o mês de junho ao Coração de Jesus e a apoiar com a proximidade e o afeto os vossos sacerdotes por forma a que sejam sempre imagem daquele Coração cheio de amor misericordioso.”

O Papa Francisco a todos deu a sua bênção!

 

Fonte: http://pt.radiovaticana.va/

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts