A Justiça Divina!

Compartilhe:

Sabe aqueles momentos em que a gente se sente injustiçado por alguém, não vêm à cabeça uma vontade louca de fazer justiça com as próprias mãos? … de resolver tudo na força bruta? … de pagar com a mesma moeda? … de se vingar?

Se a gente não se cuida, perde a cabeça! Porque o peso maior da injustiça é a impunidade! Quando a gente vê que o injusto foi poupado, não foi responsabilizado, não pagou pelo mal que fez e, que está imune a qualquer sanção, uma mistura perigosa de ódio e revolta contamina nosso coração, a ponto de fazer-nos violentos e inconsequentes.

Não se apresse, na tentativa de resolver as coisas porque, como diz o ditado: “a pressa é inimiga da perfeição” ou “o apressado come cru”. É natural que um sentimento negativo crie um turbilhão dentro de nós e uma sede de justiça se desenvolva dentro de nós. Mas, se fazemos como fazem os injustos, que diferença teríamos deles? Seríamos tão censuráveis quanto eles.

Qual é, portanto, o caminho diante da injustiça? O que fazer?

O caminho diante da injustiça, aliás, diante de qualquer injustiça é: não fazer como faz o injusto; não querer agir pelo sentimento ou pelo impulso para não fazer justiça com as próprias mãos; fazer silêncio para enxergar caminhos, buscar ajudas, descobrir os meios e agir na hora certa; perguntar-se como Deus faria… Consulte a Palavra de Deus…

Cuidado com os conselheiros!

“Todo conselheiro dá conselhos, mas há quem dá conselho em seu próprio interesse. Seja cauteloso com o conselheiro, e procure saber quais são as necessidades dele. Pois ele pode aconselhar em benefício próprio e não lançar a sorte em favor de você, dizendo: ‘Você está num bom caminho’. Depois, ele fica de longe, vendo o que vai acontecer a você (…). Siga o conselho do seu próprio coração, porque mais do que este ninguém será fiel a você” (Eclesiástico 37,7-13).

Tenha como princípio e disciplina o amor!

“Não fiquem devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo. Pois, quem ama o próximo cumpriu plenamente a Lei. De fato, os mandamentos: não cometa adultério, não mate, não roube, não cobice, e todos os outros se resumem nesta sentença: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo.’ O amor não pratica o mal contra o próximo, pois o amor é o pleno cumprimento da Lei” (Rm 13,8-10).

Tome posturas de fé na vida!

“Que o amor de vocês seja sem hipocrisia: detestem o mal e apeguem-se ao bem. Abençoem os que perseguem vocês; abençoem e não amaldiçoem. Alegrem-se com os que se alegram, e chorem com os que choram. Vivam em harmonia uns com os outros. Não se deixem levar pela mania de grandeza, mas se afeiçoem às coisas modestas. Não se considerem sábios. Não paguem a ninguém o mal com o mal; a preocupação de vocês seja fazer o bem a todos os homens. Se for possível, no que depende de vocês, vivam em paz com todos” (Rm 12,9.14-21).

Supere a justiça dos hipócritas

“Não pratiquem a justiça de vocês diante dos homens, só para serem elogiados por eles. Fazendo assim, vocês não terão a recompensa do Pai de vocês que está no céu” (Mt 6,1).

Creia, a justiça de Deus é, continua sendo e sempre será: Jesus Cristo! Não tenha dúvida de que, nele, todas as coisas encontrarão a sua verdadeira solução e desenvolvimento. Busque os meios e os recursos de justiça, mas coloque-se nas mãos de Deus porque ele dá o caminho.

Entendeu? Aprendeu…?

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

FOTO: Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts