O Evangelho e a Fé para a conversão!

Compartilhe:

Quem dera que o Evangelho e a Fé não fossem tratados, simplesmente, como uma bela decoração para a religião, sem grandes consequências, mas, fossem, de fato, o que são: crivo para a vida em permanente estado de conversão. Esta é a originalidade do seguimento de Cristo.

Estamos no mês da Bíblia que tem como tema: “Comunidade em defesa da vida”.

O tema deste ano faz parte de uma reflexão mais ampla. Foi escolhido a partir de uma proposta pastoral do Documento de Aparecida que descreve nossa missão: “Ser Discípulos Missionários de Jesus Cristo, para que nele nossos povos tenham vida”.

A ideia no seu conjunto é a seguinte: nos anos de 2012 a 2015, procurou-se aprofundar a primeira parte desta proposta: Ser Discípulos Missionários de Jesus Cristo Nos quatro anos compreendidos entre 2016 a 2019, propõe-se o aprofundando da segunda parte que diz: “para que nele nossos povos tenham vida”. O tema central dos quatro anos é o mesmo: a defesa da vida.

O esquema para os quatro anos é este:

Em 2016, o tema foi “A profecia em defesa da vida”. O estudo foi do Profeta Miquéias. Em 2017, o tema é “A comunidade em defesa da vida”. O estudo é da 1ª carta aos Tessalonicenses. Em 2018, o tema será “A sabedoria em defesa da vida”. O estudo será do livro da Sabedoria. Finalmente, em 2019, o tema será “O amor em defesa da vida”. O estudo será da 1ª carta de São João.

O estudo da carta aos Tessalonicenses poderá iluminar uma nova prática para a vida em missão em nossas comunidades. Aliás, existe um subsídio muito bom preparado para o estudo nas comunidades. Vale a pena recorrer a este material.

Esta carta é um tesouro, uma preciosidade. Foi escrita por volta do ano 51, depois de Cristo. É o primeiro escrito do Novo Testamento e, o mais antigo documento cristão. Na verdade, esta carta não é só de Paulo, mas da equipe missionária que o acompanhava em sua segunda viagem evangelizadora. Diz a introdução da carta: “Paulo, Silas e Timóteo à Igreja de Tessalônica, em Deus Pai, e no Senhor Jesus Cristo. A vos graça e paz.” (1Ts 1,1). Foi escrita em Corinto.

Qual o contexto desta carta?

Depois do concílio de Jerusalém (cf At 15,1-29). Paulo e Silas iniciaram a segunda viagem missionária visitando as comunidades fundadas durante a primeira viagem. Chegando a Trôade, Paulo teve a visão do macedônio que lhes dizia: “venha para a Macedônia e ajude-nos.” (At 16,9). Eles atenderam ao pedido e seguiram viagem pelo mar. Dessa forma, respondendo ao apelo do macedônio, a Palavra de Deus chegou à Europa. A primeira comunidade surgiu em Filipos (At 16,11-12). Depois de Filipos, eles passaram por Anfípolis e Apolônia, sempre buscando responder aos apelos do macedônio. Finalmente, a equipe formada por Paulo, Silas e Timóteo chegou à cidade de Tessalônica, capital da província da Macedônia (At 17,1).

Tessalônica era uma cidade movimentada pelo comércio e pelos negócios, devido ao porto próspero e à estrada bem movimentada e tinha uma mistura de religiões. Lá se preservavam os antigos cultos locais. Tinha os templos dedicados às divindades gregas clássicas. Construíram-se novos templos dedicados à deusa Roma e ao imperador romano, além de uma série de templos das mais variadas divindades estrangeiras, já que a cidade era um porto de importância e os marinheiros traziam seus deuses e deusas do Egito, da Ásia, e de outros lugares. Lá havia também uma comunidade judaica, com sua sinagoga, seus ritos e suas celebrações.

Segundo o livro dos Atos dos Apóstolos, a equipe missionária de Paulo chegou à Tessalônica depois de intensa atividade em Filipos (At 17,1-9).

É nesse contexto de grandes desafios ao testemunho do seguimento de Cristo que os missionários assumem um compromisso e exortam a comunidade a fazerem o mesmo: dar a vida junto com o Evangelho (cf 1Ts 2,8-11).

Leia e estude a 1ª Carta aos tessalonicenses.

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts