Dom Edilson Nobre ordena o primeiro Diácono permanente para diocese de Oeiras

Compartilhe:

Realizou-se nesta sexta –feira, 08/07/2022, na Igreja Catedral Nossa Senhora da Vitória, às 19 h, a Ordenação do primeiro Diácono Permanente para Diocese de Oeiras, Sr. Gutemberg Cavalcante Rocha. A celebração foi presidida pelo bispo diocesano Dom Edilson Soares Nobre e concelebrada pelos padres da Diocese de Oeiras e de Campo Maior, Diáconos permanentes da Arquidiocese de Teresina e ­­­­­­seminaristas

O diaconato é um caminho novo para nossa Diocese. Uma Igreja toda ministerial vai descobrindo este somar forças. Toda a Igreja, como discípulos missionários de Jesus Cristo, é chamada a viver o serviço, a doação de si mesma. Aquele que carrega consigo a certeza do amor salvador do Crucificado-Ressuscitado, vai e anuncia, aproxima-se e estende a mão. Na certeza de que a ação evangelizadora da Igreja é este caminho multiforme, onde cada um realiza a mesma missão, na obra do Reino de Cristo. O específico do diácono é servir, sempre. Deve estar no coração do diácono e transparecer todos os dias. “Procure o diácono exercer equilibradamente os serviços ministeriais: da Caridade, da Palavra, da Liturgia. Conforme os carismas pessoais, as exigências pastorais e as orientações do Bispo, ele poderá enfatizar um ou outro desses ministérios sem descuidar os demais, sabendo, porém, que a Caridade é a essência de seu ministério” (CNBB, Diretrizes, n. 86). (https://www.cnbb.org.br/)

O sr. Gutemberg Cavalcante Rocha, é oeirense, casou-se em 04/05/1980, com a sra. Gardênia Maria Gomes Amorim Cavalcante Rocha, tem dois filhos e um neto. Cursou teologia, na Escola Diaconal São Francisco de Assis, em Teresina – Piauí, filho de Edith Cavalcante Rocha e de Oswaldo Nascimento Rocha, residente em Oeiras – Piauí. Foi admitido às ordens sacras no dia 29/10/2021; instituído no Ministério de Leitor em 08/12/2021 e no ministério de acólito no dia 13/02/2022.

Em sua reflexão, Dom Edilson  enfatiza que pelo texto dos Atos dos Apóstolos,  a experiência do diaconato já vem de longe. É uma experiência que começou com a Igreja primitiva, quando os Apóstolos se deram conta que não estavam mais dando conta da missão, porque além da evangelização e do anúncio da Palavra também era necessário cuidar dos pobres, daqueles que necessitam de assistência social, pois já fazia parte da ação missionária da igreja. E de um modo especial ali as viúvas, que ficavam sós e precisavam de uma assistência, e não era simplesmente uma presença, era uma algo social para assegurar aquelas viúvas a dignidade. Concluiu dizendo que ” o diácono deve mostrar em seus atos a Palavra que proclama, para que assim o povo cristão vivificado pelo Espírito Santo, se torna uma oblação dura e como diácono e Ministro de Cristo e dispensador dos mistérios de Deus, pontuou.

Após a homilia, Dom Edilson Nobre interrogou o ordenando sobre suas disposições em assumir o ministério diaconal. Após a ladainha de todos os santos, lhe impôs as mãos e recitou a oração da ordenação. Já ordenado, Gutemberg recebeu a estola e a dalmática  da esposa e familiares e o Bispo diocesano lhe entregou o Evangeliário.

O diácono permanente terá uma dupla pertença: sua família e a Diocese. “A ordenação e a incardinação criam um profundo laço com o Bispo, com o clero e com a própria Diocese, que passa a ser a Igreja Particular de pertença do diácono permanente” (CNBB, Diretrizes, 76). Nunca um diácono vive e age por si. Ele é da Igreja diocesana e, portanto, de Cristo. Os diáconos permanentes, pela sua experiência pastoral, sua vida conjugal, familiar e atuação profissional, enquanto ministros ordenados, poderão oferecer preciosa colaboração: a) nas paróquias, áreas pastorais, atuando em conselhos ou coordenações, nas celebrações litúrgicas, nas diversas pastorais, especialmente, no campo das pastorais sociais, na promoção da economia solidária, nos meios de comunicação social e nas escolas; b) nos ambientes onde vivem e trabalham; c) em organismos da Diocese como o Conselho Econômico e Cáritas. (https://www.cnbb.org.br/)

No final da celebração, o neo diácono permanente Gutemberg Cavalcante agradeceu a todos que lhe incentivaram na sua caminhada vocacional.

Fotos: Claudio Fernandes

 

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts