Diocese

Diocese de Oeiras

Autor:

A Diocese de Oeiras foi criada no dia 16 de dezembro de 1944, pelo papa Pio XII, através da bula Ad Dominici Gregis Bonum (Para o bem do rebanho do Senhor), que também criou pelo mesmo ato a diocese de Parnaíba. A diocese criada foi solenemente instalada no dia 07 de outubro de 1945, com uma extensão territorial de cerca de 84.000 Km², abrangendo todo território central do Estado do Piauí, que se estende entre os Estados do Maranhão, ao Oeste, e Pernambuco e Ceará, ao Leste.

Como a Diocese de Oeiras era um complexo geográfico muito grande, foi desmembrada, ao leste, no dia 28 de outubro de 1974, a Diocese de Picos. E no dia 08 de dezembro de 1977, foi criada uma segunda sede da diocese, na cidade Floriano, situada a cerca de 100 quilômetros, para onde foram transferidas a residência do bispo, a administração e a organização pastoral da diocese, quando também a Igreja matriz de Floriano tornou-se co-catedral, e o nome da cidade de Floriano foi acrescentado ao nome da diocese que passava a chamar-se “Diocese de Oeiras-Floriano”.

O primeiro bispo foi Dom Francisco Expedito Lopes, que tinha como lema: Instaurare omnia in Christo (Restaurar todas as coisas em Cristo). O mesmo exerceu o pastoreio, na diocese, de 06 de janeiro de 1949 a 07 de janeiro de 1955.

D EXPEDITO (Copy)

O segundo bispo foi Dom Raimundo de Castro e Silva, que tinha como lema: Ad Iesum per Mariam (A Jesus por Maria), e aqui exerceu o seu ministério episcopal de 25 de março de 1955 a dezembro de 1957.

D RAIMUNDO (Copy)

O terceiro bispo foi Dom Edilberto Dinkelborg ofm, que tinha como lema: In finem Dilexit (Amou-os até o fim) e exerceu o seu pastoreio de 1959 a 1991.

D EDILBERTO (Copy)

O quarto bispo foi Dom Fernando Pânico, mscj, que tinha como lema: Sursum Corda (Corações ao alto) e exerceu o seu pastoreio na diocese de Oeiras-Floriano, de 14 de agosto 1993 até 2001.

D FERNANDO (Copy)

O quinto bispo de Oeiras-Floriano foi Dom Augusto Alves da Rocha, que tem como lema: In fide fundati (Firmes na fé) e exerceu o seu ministério episcopal de 24 de outubro de 2001 a 27 de fevereiro de 2008, quando foi criada a Diocese de Floriano, desmembrada da Diocese de Oeiras, da qual foi nomeado bispo titular e Administrador Apostólico da Diocese de Oeiras, até o dia 17 de maio de 2008.

D AUGUSTO (Copy)

No dia 27 de fevereiro de 2008, o papa Bento XVI elegeu e nomeou Dom Juarez Sousa da Silva, bispo da Diocese de Oeiras e no dia 17 de maio do mesmo ano, Dom Juarez foi ordenado bispo e assumiu o seu ministério episcopal, cujo lema é Ut vitam habeant (para que todos tenham vida – Jo 10,10). Assim, após 30 anos, a única sede episcopal da Diocese voltou ser a Catedral de Nossa Senhora da Vitória, na cidade Oeiras.

D JUAREZ

Neste ato, a Diocese de Oeiras, foi reconfigurada, contando com uma área territorial de 15.096 Km², com uma população de 133.177 habitantes, em vinte e um municípios: Arraial, Barra D’Alcântara, Bela Vista, Cajazeiras, Campinas, Colônia do Piauí, Conceição do Canindé, Floresta, Francisco Aires,  Isaías Coelho, Oeiras, Paes Landim, Santa Rosa, Santo Inácio, São Francisco de Assis do Piauí, São João da Varjota, São Miguel do Fidalgo, Simplício Mendes, Socorro do Piauí, Tanque e Várzea Grande, dos quais, quatro, a saber: Arraial, Francisco Aires, Barra d’Alcântara e Várzea Grande, pertenciam à Arquidiocese de Teresina; e dois, a saber: Paes Landim e Socorro do Piauí, pertenciam à diocese de São Raimundo Nonato.

O sétimo e atual bispo é Dom Edilson Soares Nobre, nomeado em 11 de janeiro de 2017, ordenado em 20 de março do mesmo ano em Natal (RN) e tomou posse na diocese de Oeiras em 1º de abril do mesmo ano. Seu lema In Omnes Caritas (Em tudo a caridade) serve de inspiração e de motivação para o exercício do seu ministério episcopal.

                                   

Sob a assistência do Divino Espírito Santo e a proteção materna de Nossa Senhora da Vitória, a Diocese de Oeiras vai construindo sua história.

Fonte (Fotos): Pascom Diocesana e Meio Norte
Fonte (Texto): Pascom Diocesana