A hora é agora: é o tempo favorável!

Compartilhe:

 

Vivemos, sempre, deixando as coisas para depois: para outro momento; para outra hora; para amanhã e para os outros. Adiamos o que devemos fazer, o que devemos decidir, o que devemos escolher e, não nos damos conta de que, com isso, adiamos, também, a nossa realização e  a nossa felicidade. E, diga-se de passagem, a realização e a felicidade dos outros também.

O que justifica a regra do ‘deixa pra depois’? O que sustenta os frequentes adiamentos em nossas práticas? Medo? Insegurança? Perfeccionismo? Indiferença? Fuga? Incompetência? Ignorância? Falta de ousadia?

Por uma questão de realização pessoal e felicidade, é necessário assumirmos que a hora é agora. Não há um depois! Não há um amanhã! Este é o tempo favorável.

A vida não pode esperar a boa vontade sua e nem de ninguém! O tempo urge e nos coloca frente a frente com o hoje da vida e suas escolhas!

Dentre as inúmeras escolhas necessárias da vida, selecionamos algumas e seus desafios.

Escolhe a vida e o desafio de viver! (Dt 30,19-20)

“Eu lhe propus a vida ou a morte, a bênção ou a maldição. Escolha, portanto, a vida, para que você e seus descendentes possam viver, amando a Javé seu Deus, obedecendo-lhe e apegando-se a ele, porque ele é a sua vida e o prolongamento de seus dias”. O desafio, aqui, é restabelecer o sentido e o valor da vida. Viver é preciso mas você deve se perguntar e responder: Para que? Por que? Como? Com quem?…

Escolhe a Sabedoria e o desafio de saber! (Pr 3,11-26)

“Feliz o homem que encontrou a sabedoria e alcançou o entendimento, porque a sabedoria vale mais do que a prata, e dá mais lucro que o ouro.” O desafio da sabedoria é não se render a suposições, presunções ou pressuposições. Não fechar a vida às próprias verdades ou aos muros que foram erguidos sobre suas bases.

Escolhe o amor e o desafio de amar! (Rm 13,8-14)

“Não fiquem devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo. Pois, quem ama o próximo cumpriu plenamente a Lei.” O desafio, neste caso, é experimentar o amor como um caminho de mão dupla: amar e ser amado. O amor não é obrigação, mas gratuidade! O amor precisa de reciprocidade e não de recompensas.

Escolhe o perdão e o desafio de perdoar! (Eclo 27,25-28,5)

“Jogue uma pedra para o alto, e ela cairá em sua própria cabeça; dê um golpe por traição, e você receberá o golpe de volta. Rancor e cólera são coisas abomináveis, mas o pecador as conserva. Perdoe a injustiça que o seu próximo cometeu e, quando você pedir, Deus também perdoará os pecados que você tiver cometido.” O desafio de perdoar é vencer o orgulho e a soberba quanto a ter que pedir e dar perdão. E, além do mais, fazer do caminho do perdão o caminho da cruz: morte e ressurreição cotidiana.

Escolhe a disciplina e o desafio de exigir-se! (Pr 4,10-27)

“Meu filho, escute e receba os meus conselhos, e eles multiplicarão os anos de sua vida. Agarre-se à disciplina, e não a solte; pratique a disciplina, porque ela é a sua vida. Acima de tudo, guarde o seu coração, porque dele brota a vida.” O desafio é ordenar a própria vida de acordo com profundas convicções de fé. A auto-exigência é a melhor maneira de não se deixar escravizar nem viver pressionado pelas cobranças dos outros.

A hora é agora; é o tempo favorável. Você vai deixar para depois?

Receba conselhos. Eles são úteis no processo de discernimento mas, não deixe ninguém decidir por você. Faça escolhas!

 

Por: Pe. Edivaldo Pereira dos Santos

Foto: Google

Posts Relacionados

ANO
JUBILAR

AMIGOS DO
SEMINÁRIO

ESCOLA
MISSIONÁRIA
DISCÍPULOS DE
EMAÚS - EMIDE

Facebook

Instagram

Últimos Posts