Palavra do Bispo

O bem já venceu: Cristo ressuscitou!

Autor: Dom Edilson Soares Nobre

 

A Ressurreição é o coração do anúncio cristão. São Paulo escrevendo aos cristãos de Coríntios destaca que esta é a notícia que lhe foi transmitida e que ele fielmente a transmite às comunidades: “Cristo morreu pelos nossos pecados segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia segundo as Escrituras, e que apareceu a Pedro e depois aos Doze” (I Cor 15,3-5).

Cristo ressuscitou! Esta alegre notícia se transmite de geração em geração e se reforça com o testemunho dos mártires e dos santos. A fé na ressurreição nos leva a amar a vida, a crer na vida, a defender o senso da vida, a encher de alegria toda a vida.

Mas como aconteceu a Ressurreição de Cristo? Como foi consumado este fato estraordinário, que deu início a toda a aventura do cristianismo? Tudo aconteceu segundo o estilo que Cristo tinha inaugurado em Belém: a ressurreição não explodiu como uma bomba, mas desabrochou silenciosamente como um esplêndido jardim de primavera.

Improvisamente um grupo de homens medrosos se transforma em um time de corajosos, dispostos a enfrentar inclusive a morte. Por quê? Nada acontece sem uma causa! Qual é então a causa desta transformação? Os apóstolos dizem ter visto Cristo Ressuscitado. Enganaram-se estes homens? Foi uma alucinação coletiva? Não! Todos concordam em afirmar que é impossível uma alucinação coletiva que dure por anos e não caia nem mesmo diante da perseguição e do martírio.

Outros se perguntam ainda: é possível que um grupo de hebreus rigorosamente  monoteístas, possa ao improviso ajoelhar-se diante de um homem que se proclama Filho de Deus e que morre condenado em uma Cruz? Algo aconteceu! E a explicação é a ressurreição de Jesus.

Se, por absurdo, a ressurreição de Jesus fosse um “falso histórico” haveríamos de nos perguntar: é possível que de um falso histórico nasça o movimento ideal maior que a história conheça e floresça o patrimônio de pensamento ao qual o mundo atinge inesaurivelmente por mais de dois mil anos? Honestamente, reconhecemos uma conclusão que se impõe à razão: sem a ressurreição de Cristo é inexplicável o que aconteceu em torno d’Ele e depois d’Ele.

Mas o que é a ressurreição? É o evento que nos garante que a vida humana caminha em direção de outra vida: Caminha em direção à Terra Prometida. Chegou a Páscoa. Deixemos que a alegria do Cristo Ressuscitado irradie as nossas vidas e renove as nossas esperanças para colaborarmos com a construção de um mundo mais justo, mais fraterno e mais e solidário.

 

Dom Edilson Soares Nobre

Bispo Diocesano de Oeiras

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *